Começando pelo começo: procurar casa para morar em Londres!

Quem mais resolve mudar de país na época das festas de fim de ano? Fala sério, como diriam meus conterrâneos cariocas: tá de sacanagem comigo, aê!

Comecei a escrever essa história no dia 28 de dezembro, sem casa para morar em 2013. As imobiliárias todas de férias e com viagem marcada para Londres no dia 2 de janeiro. Menos mal que teremos até o fim de janeiro para tirar os móveis e liberar o apartamento de Madri. Mas dia 1º de fevereiro, tudo isso precisa estar resolvido e a mudança dentro do novo apartamento britânico!

Quem mais resolve mudar de país na época das festas de fim de ano? Fala sério, como diriam meus conterrâneos cariocas: tá de sacanagem comigo, aê!

Comecei a escrever essa história no dia 28 de dezembro, sem casa para morar em 2013. As imobiliárias todas de férias e com viagem marcada para Londres no dia 2 de janeiro. Menos mal que teremos até o fim de janeiro para tirar os móveis e liberar o apartamento de Madri. Mas dia 1º de fevereiro, tudo isso precisa estar resolvido e a mudança dentro do novo apartamento britânico!

Tudo bem, porque os ingleses são super flexíveis, né?

É assim, na nossa vida a gente não pode respeitar os prazos normais que as atividades necessitam. É ao contrário, a gente tem um cronograma com datas limite e eu que me vire para fazer caber!

Então, enquanto isso, o que poderíamos fazer? Uma festa, lógico!

Sim, no meio desse caos e com a casa meio de cabeça para baixo, resolvi fazer um Réveillon-despedida. Não tem problema, os amigos são todos de casa e a gente se vira. É um ritual de passagem. São oito anos em Madri, é importante encerrar um ciclo. Além do mais, a festa de Ano Novo para mim é a melhor de todas! É fundamental iniciar uma etapa com energia renovada e, dessa vez especificamente, uma vida literalmente nova.

Mas sobre a festa, conto depois, era só para descrever o contexto.

Vamos a questões práticas, como procurar apartamento em Londres?

Fui para internet, achei vários websites. O meu favorito foi o http://www.zoopla.co.uk/to-rent/property/london/ . O que achei legal foi a possibilidade de eleger não só a região em geral, como especificar suas delimitações, através do “map view”. Há outros que também andei olhando http://www.primelocation.com/to-rent/property/london/  e http://www.rightmove.co.uk/property-to-rent/London.html .Uma vantagem de todos esses é o fato de haver fotos e detalhes dos imóveis.

Fiquei vesga de tanto apartamento que vi fotografia! Acho que posso passear por Londres agora e saberei descrever quase todas as plantas de apartamento de dois dormitórios pela cidade.

O preço é ultrajantemente caro! Quem pensa em morar pela cidade, pode ir se preparando! O custo de aluguel é o dobro que Madri, para um apartamento com a metade do tamanho.

Assim que Bianquinha mal chegou em um apartamento com área útil parecida ao que tinha no Brasil e lá vamos nós nos desfazer de um monte de coisas outra-vez-de-novo! Exercício de desapego, lembra? Exercita… exercita…

A última vez que fiz algo parecido tem uns 10 anos, quando fomos de São Paulo para Atlanta. Confesso que agora, aos 43 anos, está me custando um pouco mais abrir mão do conforto.

Mas voltando a parte prática, como fizemos para caçar uma casa?

Alugamos um apartamento mobiliado, um studio, por uma semana para chegar e nos localizar. Casa de amigos é sempre uma possibilidade, mas geralmente, em Londres o pessoal mora em locais pequenos e com pouca estrutura para receber (lembra que os preços são abusivos, né?). Depois, a gente estaria em uma rotina meio pauleira para achar um apartamento a jato e não estávamos com muito tempo para vida social, infelizmente.

Usei uma empresa chamada “shortlet” (aluguéis curtos, eles trocaram de website). Alugam pequenos apartamentos mobiliados pela cidade a um preço bastante acessível. Acho que compensa para quem vai de férias também e não quer gastar muito com hotel. Foram honestos e as fotos do apartamento correspondiam à realidade. Não é nada de luxo, até bastante simples, mas limpo e bem aquecido. Eles também oferecem serviço de “mini cab” ou “transfer”. É o seguinte, taxi em Londres, daqueles que saem nas fotos turísticas, grandes e tradicionais, é bastante caro. Mas existe essa opção de carros que parecem mais aos nossos taxis normais que fazem esse trabalho a um preço melhor, mas tem que reservar. Enfim, esse pessoal faz o pacote completo, se você quiser. Buscam e levam ao aeroporto e alugam os apartamentos.

Bom, admito que me deu um pouco de medo no início, é que nos buscou um russo. Não sei nem explicar muito o porquê, mas tenho um medo que me pelo de máfia russa! Tento não ser preconceituosa pela origem, meu problema é que tenho muita dificuldade em entender os valores e comportamento do leste europeu em geral, por absoluta ignorância da minha parte. Não conheço os códigos.

Mas voltando ao meu medo sem sentido, nos buscou um russo, até relativamente simpático e nos levou para o imóvel alugado. Só que a entrada do edifício era em um tipo de beco meio escuro e esquisito. De dia, nem era tão ruim, quando você conhece, tudo bem, mas para a gente que estava acabando de chegar, sem saber direito sobre aquela zona e tarde da noite, foi um pouco assustador.

Ainda por cima, o que só entendi no dia seguinte, eles estavam reformando uma série de pequenos apartamentos nesse tal edifício. Assim que havia material de construção pelo caminho e dava uma impressão inicial ruim.

Felizmente, estava com o Luiz, porque se estivesse sozinha ia me borrar toda achando que estavam me vendendo como escrava branca! E o pior, por preço baixo, afinal já sou meio usadinha, né?

Mas isso foi fantasia da minha cabeça, nada de mau aconteceu e no final da semana até me sentia bastante segura. Russos alugavam os apartamentos e árabes faziam as obras, ou seja, desde que pagássemos direitinho nossa parte, o que fizemos logo ao chegar, nenhuma chance da gente ser assaltado no recinto!

Resumindo a ópera, os primeiros dias de busca de um apartamento definitivo foram bastante estressantes. Nem tanto pelo ato em si, mas pelo pouco tempo que tínhamos disponível. Basicamente, uma semana para resolver tudo.

Finalmente, encontramos um imóvel que nos interessou muito e fizemos nossa proposta. Levou alguns dias para sermos aprovados. Examinaram nosso crédito… se Luiz estava trabalhando mesmo onde disse que estava… confirmaram o salário citado… pediram referências de antigos proprietários de quem alugamos etc. Não pedem fiador, mas pedem entre 2 e 3 meses de fiança.

Uma coisa importante de saber é que, em Londres, é bastante normal darem o preço do aluguel por semana e não por mês. Há também um imposto anual que paga o inquilino (e não o proprietário), correspondente a mais ou menos 1/3 do valor de um aluguel mensal.

Assinamos o contrato em um sábado, pela hora do almoço. Sendo que no dia seguinte eu embarcaria para Madri de volta, afim de organizar a mudança. Ou seja, nos 45 minutos do segundo tempo! Mas o importante é que funcionou.

Os últimos dias, quando já tínhamos o apartamento definido e só aguardávamos a parte burocrática, ficamos hospedados na casa de um amigo do Luiz do tempo que eram adolescentes ainda (e isso faz tempo pacas!). Foi bom porque tinha mais jeito de casa, fiquei mais à vontade e pude cozinhar um pouco. A única coisa é que ele morava longe do centro, pelo que entendi, o que a grande maioria  do pessoal faz. Mas como já não estávamos mais na caça ao apartamento, não atrapalhou em nada, pelo contrário. Foi com ele que saímos a maior parte dos dias, para jantar, fazer compras ou ir ao Ikea (e sim, o Ikea de Londres também lota!). Ajudou bastante.

No sábado, logo após assinar o contrato de aluguel, na hora do almoço, fomos com esse amigo e mais duas amigas comemorar em um pub. Uma delas, nós conhecemos quando ela morou em Madri há alguns anos, a outra era amiga de amiga, só havíamos nos falado por internet e, por coincidência e porque o mundo é minúsculo, as duas se conheciam! Foi bem legal, estava mais relaxada por ter conseguido onde morar e deu para me distrair e me sentir chegando na cidade com algumas dicas importantes.

E, vamos combinar, chegar em outro país conhecendo alguém faz toda a diferença do mundo. E conhecendo gente boa, muito mais!

Aliás, esse negócio de amigo de amigo está até divertido. O bom é que já temos alguns amigos que gostamos morando na cidade, mas além desses, houve algumas pessoas que, ao descobrir que nos mudávamos, perguntavam se queriam que apresentasse alguém que eles conheciam e também morava por aquelas bandas. Lógico que eu disse que sim para todo mundo e saí me apresentando virtualmente para metade de Londres! Bom, tudo bem, estou exagerando um pouco, mas não muito…

Resultado, comecei a fazer um monte de amigos e, de momento, achando o pessoal bem bacana. Vamos ver quando conseguiremos nos conhecer pessoalmente. Também estou doida para encontrar os que já conhecemos. Enfim, louca para fazer uma festinha de inauguração!

Infelizmente, acho que precisarei me policiar um pouco e não chutar o pau da barraca. Londres parece bem mais rígida e tranquila que Madri. As pessoas não estão acostumadas a ruído e horários tardios. No meu contrato de aluguel, por exemplo, proíbe cantar e tocar instrumentos musicais em casa, é mole? Bom, vamos pouco a pouco, também não quero chegar e arrumar logo confusão.

Hoje é domingo, 13 de janeiro e acabei de desembarcar em Madri. De volta à terrinha para organizar a mudança. O plano A é sair no dia 21, de mala e cuia. Depende um pouco de conseguir as autorizações para a mudança e não sei como é esse esquema pelas terras britânicas, aqui é relativamente fácil, desde que você não more bem no centro da cidade.

Vim sozinha, Luiz vai trabalhar nos EUA essa semana e vem para Espanha no sábado, para me ajudar com a saída dos móveis de casa.

Realmente, torço para que nosso cronograma dê certo, porque é bem ajustado. Mas pelo menos, por enquanto, conseguimos cumprir os prazos.

Um casal de amigos me buscou no aeroporto. Ainda bem, porque, além de já não ter mais carro, cheguei meio destemperada. Nem a chave de casa conseguia encontrar! Duvidei de que botão de elevador deveria tocar. Estou meio lá e meio cá. Com vontade de chegar na minha casa que não é mais minha, de ir para a outra casa que ainda não é minha e sabendo que minha mesmo não é nenhuma das duas. Ou talvez, só esteja com sono.

Não reclamo, tenho muita sorte, recebo ajuda sempre que preciso e por isso agradeço. Só estou um pouco cansada mesmo e meio dividida. Agora a ficha está realmente caindo que vou, minha vida vai mudar, meu endereço, minha língua e meus caminhos.

O jogo já começou e só quero chegar ao fim da próxima partida com fôlego, inteira e maior. Apenas peço saúde para todos nós. O resto, a gente vai planejando ou improvisando o melhor possível.

26 comentários em “Começando pelo começo: procurar casa para morar em Londres!”

  1. Esse texto eu realmente vivi contigo os momentos. E a dado momento mentalmente exclamei “Força Brasil” Kkk Fase 1 completa. 😉

  2. É isso ai chica, otimo recomeço, morrerei de saudades mas afinal, Londres é logo ali. Beijos mil sorte em tudo!

  3. Bom, você soube das notícias em primeira mão, né? rsrsrsrsrs… obrigada pela carona 🙂 E sim, Londres é logo ali! Beijão

  4. ANDA COM FÉ EU VOU,QUE A FÉ NUM COSTUMA FAIA ……BOA SORTE E FORÇA NA LARGADA,BOA SORTE .SUA UNICA TIA.

  5. OI bianc, parabens vc conseguiu um milagre, achar um apartamento no centro de Londres que se pode viver isso è muito mesmo quando vc estiver vivendo la vaiver, antes eu me preocupava com mudança mas depois de tantas, acaba sendo rotinario, agora faz tempo que nao mudo mas gosto, ja disse que aqui na Galicia vc tem casa, se algum dia quiser visitar nao vou dizer tudo de bom porque vai dar tudo certo, bem coisa Londres è uma cidade muiiito antiga muiiito usada, aconselho limpar o char da casa toda comum bom balde de auga fria com vinagre e azeite essencial de alecrim antes de se instalar, faz toda diferença.
    Sorte minina que Deus te leve na palma da mao.
    Um beijo.

  6. Bi como sempre suas crónicas fantásticas…. vivemos a emoçao de pertinho… Bem vinda de volta a Madrid e ainda que já estamos cheios de saudades, estamos pertinho… Mas imagino que o cair da ficha é um back mesmo, mudar tudo…`, idioma, pais, casa, enfim voces sao essa metamorfose ambulante e tiram isso de letra…. beijocas!!!!

  7. Oi, Antonia! Pois é, foi uma luta, mas conseguimos um apartamento bem legalzinho, foi reformado há pouco, o que também ajuda bastante. É metade do tamanho do nosso atual e bem caro para nossos padrões, mas pelo que vi, em Londres é assim mesmo. Acho que vale fazer um esforço e nos apertarmos um pouco nesse início, até conhecer melhor os esquemas e outros locais para morar. Como é esse negócio de limpar a casa com água, vinagre, azeite e alecrim? É por limpeza ou simpatia? O que é o azeite essencial? Certamente, se for à Galicia te faço uma visita, obrigada 😉 Recíproca verdadeira! Beijo

  8. Oi Bianca, bem aqui na espanha vc pode encontrar em herbolarios, o azeite de alecrim o azeite essencial de alecrim,se vc nao tiver alecrim pra fazer o seu, è o mais potente antidemoniaco que existe, usado inclusive nos azeites que se fazem o exorcismo, isso è espanta qualquer energia negativa, e o vinagre igual, nao existe coisa melhor pra se limpar de energias ancoradas que o vinagre, azeite essencial è uma tecnica de perfumaria em que se extrai a essencia da planta ou seja seu azeite, è muito fino, volatil, e forte parece mais um alcool, deve custar em media 8,25 um vidrinho de uns 30 ml, que te deve durar muito, tem muitos usos, eu uso sempre quando vou a enterros, a sitios onde possa ter urucubaca qualquera, e tambem diante de gente que nao conheço, tres cruzinhas na nuca, sò o puro pode usar na pele. Nao è simpatia nem limpeza è pura fisica quantica, energia ruim è que nem pulga nao gosta de cheiro forte.
    Nao pense que vc esta pagando caro caro morando no centro de Londres o transporte publico è otimo mas carissimo, e lento e tudo è muiiiito longe.
    Morando no centro vc nao gasta nisso, nao perde tempo, nem paciencia. Nao pense que tem coisa melhor que seu piso nao costuma ter.
    Um beijo fofa.

  9. Ahhh, agora ficou tudo explicadinho 😉 Vou procurar então esse azeite de alecrim para dar uma equilibrada nas energias da casa. De qualquer maneira, te conto que esse apartamento tem bons ares. Porque tem lugar que você já sente a uruca quando entra, né? Mas esse, por exemplo, achei claro mesmo com o céu cinzento de Londres. Tem um pé direito bem alto, o que faz a gente se sentir melhor… Enfim, estive desenhando a planta aqui em casa para definir a arrumação e comecei a visualizar a nova casa, sabe que acho que vou gostar? 🙂 E sim, você tem razão, o transporte público é bem caro e pensamos nisso também. Beijão

  10. Bi, ñ tem “uruca” que resista ao seu bom astral. Com toda a certeza o apto de vocês vai ser um lugar de boas energias sempre. Desejo que você e Luiz sejam muito felizes lá, e que essa energia positiva alcançe cada pessoa que cruzar a sua porta, e que mesmo com todos os “Tons de Cinza” que Londres possa ter, o Sol sempre brilhará na sua casa e na suas vidas. É isso que eu desejo de coraçao à vocês. Bjs e abraços apertados.

  11. oiiiii gostei muito do que vc escreveu gostaria de saber.. se vc pode me explicar o custo de vida ai.. tenho 19 anos e vou morara em londres em janeiro de 2012 mais vou sozinho to com medo.. estou indo em busca do meu sonho quero ser estilista e vou fazer isto ai.. bgd pela atenção

  12. Kauan, para você morar em Londres em janeiro de 2012, precisaremos voltar o tempo em um ano e um mês! Mas muito boa sorte 🙂

  13. Oi Bianca,
    Estava lendo seu blog há algumas semanas… e dia desses meu marido disse: “Mi, a esposa do Viana tem um blog bem legal e tem altas dicas de como se mudar pra Londres”, corri pra ver e comecei a rir, pois já estava fuçando por aqui antes dele me dizer.
    O Viana trabalho com o Kiko em São Paulo há mil anos atrás, na epoca da SAP e acho que vamos nos encontrar por aí…
    Mundo pequeno, né? 🙂
    Abs e valeu pelas dicas

  14. Oi! Que coincidência, será o destino? 🙂 Quando vocês virão? Vamos marcar alguma coisa! Beijo

  15. Oi Bianca,gostei muito do teu blog e me encontro numa situacao bem parecida com a tua.Terias um email para que eu possa tirar umas duvidas contigo???Obrigada!!!Patricia

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s