Chegou verão com tudo que tem direito

Os termômetros já subiram, chegou a época mais animada em Madri. As “terrazas” estão todas abertas e as mesas dos bares se mudaram para o lado de fora.

 

Acho até meio desconfortável, mas o povo aqui gosta de um calor. E é verdade que rola uma energia mais positiva também, as pessoas ficam mais alegres, principalmente as mulheres que notam mais essas mudanças de estação e de ciclos em geral.

 

Pena que ainda leva um tempinho para nossa mudança de casa sair, porque no apartamento novo se aproveitaria muito melhor essa época. Mas é o jeito, está marcada para dia 16 de julho. Minha cabeça já está lá.

 

O apartamento está pintado, com máquina de lavar e forno instalados. Comecei a dar uma limpada nos armários também, para começar a levar as roupas e alguns objetos mais frágeis com antecedência. Um amigo nos ajudou no domingo a arrumar melhor a “terraza”, não sei porque diabos, a proprietária tem um milhão de pedras decorativas! Que na minha opinião, nem decoram tanto assim, são pesadíssimas e tomam um espaço tremendo. Enfim, Luiz e nosso amigo deram um jeito delas ocuparem menos espaço e não ficou ruim.

 

Estou dirigindo normalmente, passou a fase em que isso era uma novidade. A única coisa, é que como só temos um carro, quando preciso usá-lo tenho que sair cedo com o Luiz, deixá-lo no trabalho e depois seguir. Só vamos pensar em uma alternativa quando voltarmos das férias no Brasil. Talvez Luiz compre uma lambreta. O apartamento é muito perto do trabalho dele, mas o caminho é ruim para ir a pé, ainda mais de terno e sapato social.

 

Para mim, não tem jeito, vou ter que fazer tudo de carro. E como lá também é mais sossegado, melhor ter coisas para fazer nos arredores e assim socializar um pouco.

 

Bom, na quarta-feira passada fiz um teste de gravidez, o resultado saiu na sexta. Pelo silêncio desses dias, acho que se pode imaginar que foi negativo. Eu já esperava que fosse, mas não esperava ficar triste como fiquei. Acho que, de certa maneira, caiu a ficha de que não vai rolar mesmo dessa forma. Vacilei um pouco em tomar a nova medicação recomendada, mas como é o último mês, acabei topando. É um tal de “Ovucitol”, pelo que entendi, começou a ser utilizado em mulheres obesas, para regular seu ciclo menstrual. Acabou verificando-se que também melhorava a qualidade do óvulo. Como não tenho nenhum impedimento físico, na verdade, meus resultados são sempre muito bons, é provável que esteja acontecendo algo na hora da reprodução em si, ou o óvulo ou o esperma já estão meio chumbados. Então, vamos tentar essa última alternativa.

 

No sábado, tinha uma festinha marcada aqui em casa. Na verdade, era despedida de uma amiga que vai para Londres. Chamamos alguns amigos em comum, mas não dava para ser gente demais, porque como já contei, estamos em clima de mudança. A gente queria fazer no apartamento novo, mas não deu tempo de providenciar tudo, então fizemos aqui mesmo.

 

Chutei o pau da barraca com vontade. Sabia que não era o melhor dia para beber, mas que se dane, estava afim. Obviamente, no meu estado de espírito do dia, a bebida fez seu estrago. Fico muito mais alterada do que normalmente, queria um pouco de anestésico e funcionou. Se não ofendo ninguém, não me importa pagar o mico de vez em quando.

 

E me diverti.

 

Um amigo músico trouxe o violão e um amplificador. Acho que a gente devia estar fazendo um esporro daqueles, porque finalmente, algum vizinho chamou a polícia.

 

Em outras ocasiões, eu me chatearia. Mas na última festa nesse apartamento, achei que a polícia fechava com chave de ouro e até isso achei legal! Fora que tenho experiência, recebo os agentes na maior tranquilidade e bom humor. Ofereci água, coca-cola… só faltou um chazinho com biscoito!

 

Pequeno detalhe, era dia do orgulho gay e moramos no bairro ao lado de Chueca (bairro alternativo GLS de Madri). Assim que a rua estava lotada de gente fazendo festa nesse temática. Imagina, bate na minha porta um casal de policiais, o que dá vontade de você falar?

 

Podem entrar e começar o striptease, por favor!

 

Mas muita calma nesse momento, ficou só na vontade, não chegamos a fazer a piadinha.

 

Bom, paramos com a música, até porque realmente estava meio tarde. Mas o pessoal continuou batendo papo. Em algum momento, me bateu os cinco minutos e saí à francesa para meu quarto. Assim que não vi o final da festa.

 

Dia seguinte, acordei de ressaca. Não é muito comum, minha resistência à bebida é conhecida. Mas se estiver um pouco triste… já era! Sobe rápido e me dá ressaca no dia seguinte. Como disse antes, sabia disso e não me importava.

 

Também não estava tão mal assim. Deu para levantar umas 15h e saímos direto para o apartamento novo. Fomos encontrar com nossos amigos e dar a tal ajeitada nas pedras da “terraza”. O plano A era sair de lá e ir direto para a casa de outro casal assistir a final da Eurocopa: Espanha x Itália.

 

Só que a gente ficou até meio tarde no apartamento, mortos de cansaço, e ainda saímos para comer alguma coisa, porque estávamos todos roxos de fome. Resultado, não aguentamos ver o jogo na casa dos amigos. Por sorte, ainda assistimos uma parte no restaurante onde comemos. E o legal é que havia uma promoção, se a Espanha ganhasse, nós ganhávamos também outro jantar grátis.

 

Achei legal a Espanha ganhar e não só pelo nosso próximo jantar na faixa. Primeiro, porque mereceu. Segundo, porque dá um outro astral, as pessoas ficam mais animadas, vão aos bares, gastam mais… enfim, a economia gira um pouco e alivia esse “bajón” da crise.

 

Aliás, outro dia estava pensando, o mal humor espanhol é conhecido mundialmente, a tal da “mala leche”! Daí observei que na TV há uma infinidade de comerciais contra prisão de ventre, mas muitos mesmo, não sei se o espanhol é mais preso que as outras pessoas no planeta, mas definitivamente, isso afeta o humor. Ou seja, será que a mala leche espanhola se deve a uma enorme prisão de ventre coletiva? Será que é por isso que eles gostam tanto de falar que se “cagam” nas coisas?

 

Enfim, filosofias escatológicas à parte, a vitória da seleção deu uma renovada de ares, pelo menos em Madri. E gostei.

 

E lá vou eu arrumar mala e toca a providenciar mudança!

2 comentários em “Chegou verão com tudo que tem direito”

  1. hahahaha nunca tinha pensado nessa prisao de ventre coletiva…mas faz sentido hein? hehehehe
    beijos!

  2. 🙂 🙂 🙂 ai Bianca, to rindo tanto com a parte da “mala leche” 🙂 tri engraçada!!! Tu tens razão, como tem propaganda aqui remédio pra prisão de ventre , ate a Danone com o Activia 🙂 Seja essa a causa ou nao da mala leche dos espanhois , na minha opinião e cultural . As vezes em momento sarcástico , ate gosto , eu faço e rir, porém em outras situações me irrita. Principalmente em fase tpm 😉 Fica bem , besitos.

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s