E seguindo com as festas e hóspedes…

Na quarta-feira, passei o dia pela rua com minha amiga hóspede. Fomos a uma exposição na Fundación Telefónica muito boa, chamada “Arte y Vida Artificial. VIDA 1999-2012”, recomendo.

 

Enfim, ficamos até umas nove e pouco da noite conversando, até que a sua irmã veio buscá-la. O último dia ela dormiu na casa dessa irmã e no seguinte voltaria para o Brasil.

 

Daí tinha uma festa de despedida para ir, na sala Caracol. Eu juro que queria muito ir e é difícil que eu fure alguma coisa que já confirmei. Mas na boa, estava sem energia. Luiz, que também chegou meio tarde do trabalho, já me disse que não aguentava ir. Então, teria que ir sozinha. Quer saber, prefiro admitir que não dou conta!

 

Na quinta-feira, até tinha programação, mas me fiz de morta! Tinha um jantar com o pessoal do trabalho do Luiz, em que eu poderia ir, mas não ficava chato ele ir sozinho. Afinal, era uma comemoração do seu trabalho mesmo. Sinto muito, me inclua fora dessa!

 

Foi bom, porque na sexta eu já estava mais descansada e pronta para o fim de semana.

 

Porque lembra que havia um casal de hóspedes antes que foi para Istambul? Pois é, eles voltaram na sexta-feira, para uma última noite. Fomos jantar com eles no El Fogón de Trifón, como sempre, uma delícia!

 

Até que estava animada para seguir a noite, mas estava todo mundo bem cansado. E o vôo dos nossos amigos saía pelo meio dia daqui. Então, seguimos para a casa e tomamos a última garrafa de vinho no conforto do lar.

 

Sábado, fomos levá-los ao aeroporto, o que quer dizer que pelas nove da manhã já estávamos de pé e preparados! Eles disseram que não precisava, mas também não custava nada. Um pouco mais de sono… um pouco menos de sono…

 

Muito bem, depois de deixá-los, voltamos para casa e demos uma descansadinha, porque às 14h a gente saía para um churrasco. Felizmente, conseguimos carona, o que adorei! Porque assim podia beber Luiz e eu sem problemas. A gente nunca bebe e dirige, gosto sempre de repetir. Porque chutar o pau da barraca é muito bom, desde que a gente não arrisque a vida dos outros.

 

E é lógico que a gente chutou o pau da barraca, né?

 

Não sou autorizada a contar a vida dos outros e nossas festas respondem a um rigoroso pacto de silêncio, afinal, todos tem telhado de vidro! Só vou dizer que teve música ao vivo, batucada, carne boa, cachaça, secante de esmalte, dança, arroz à carreteira da meia noite, carteado… e saímos de lá acho que pelas duas da matina, talvez um pouco antes. Confesso que quando começou o carteado, dei uma perdida e fui cochilar. Jogos de cartas me deixam entediada.

 

Enfim, chegamos sãos, salvos e mortos de cansados!

 

Domingo, a gente deu uma certa hibernada, levantei só porque estava com fome e voltei para cama outra vez! Mas ainda tinha a despedida de outro amigo no Maloka. Bom que uns amigos cantavam por lá na mesma noite, daí decidimos dar uma passadinha.

 

Chegamos cedo e juro que foi realmente só uma passadinha. Tomamos água e nem aguentei a garrafa toda! Estava bem legal, um bom astral, gente boa. Eu é que estava meio mais ou menos, mas era só cansaço mesmo.

 

Já avisei que quem me chamar para sair essa semana apanha! Disposição, até tenho, mas não há dieta que aguente toda essa programação, álcool engorda! E nunca é só álcool, sempre tem alguma comidinha boa acompanhando, né? Chega! Final de semana, contem comigo, mas durante a semana, vou puxar meu carro um tempinho!

 

Enquanto isso, na sala de justiça, estamos procurando apartamento ou casa para mudar. Sem pressa e sem data, mas com vontade de mudança. Eu adoro o apartamento que moro hoje, é bastante charmoso, mas o prédio é muito caído e não tem elevador. Isso tem nos cansado ultimamente. Mas para ser sincera, está um pouco difícil de achar. Sei que estou bastante exigente, mas a verdade é que por não ter nenhuma urgência, quero escolher com calma e só fechar um negócio que realmente valer a pena.

 

Ando com muita vontade de mudar para Las Rozas, perto do trabalho do Luiz. Eu nunca quis sair das zonas centrais de Madri antes, mas de uns tempos para cá, sei lá, quero mudar um pouco o estilo de vida. Os imóveis por lá são melhores de preço e pelo mesmo que estamos pagando no centro, lá poderíamos ir para uma cobertura, por exemplo. Ou quem sabe uma casa, com jardim. Com o carro na mão, talvez também me animasse a fazer a Cordon Bleu, que é por aquelas bandas. Podia começar a montar um negócio em casa… enfim, tenho alguns planos que poderiam funcionar. Agora é paciência para procurar.

 

Esqueci de contar uma coisa curiosa, o casal de hóspedes que foi para Istambul havia nos chamado para ir com eles. Ficamos com muita vontade, mas Luiz não poderia tirar os dias de férias. Muito bem, nessa segunda-feira, com eles por lá, me liga Luiz: você não vai acreditar onde é minha próxima reunião!

 

Sim, justamente lá. Por uma semana de diferença, não nos encontramos na Turquia. Enfim, é só um fim de semana, mas resolvi ir com ele. Acompanhar viagens a trabalho tem suas vantagens, só pagamos minha passagem e a estadia costuma ficar por conta da empresa. No máximo, pago um complemento, mas o hotel não costuma cobrar.

 

Assim que na próxima sexta-feira, 15/06, lá vamos nós para Istambul!

 

Ai, ai… vidinha monótona…

6 comentários em “E seguindo com as festas e hóspedes…”

  1. Oi, Bianca!
    Eu morei por quase 2 anos em Majadahonda. Gostava muito de là, dava aquela sensaçao de cidade do interior mas grudadinho na metròpole 🙂
    E tb gostei de morar em Alameda de Osuna. Nosso apto era òtimo e pertinho de parques (Juan Carlos e El Capricho). E tinha metro (a ùltima estaçao da linha 5).
    O bom de buscar casa sem pressa é q a gente pode escolher, escolher, escolher até cansar 🙂
    Boa sorte e boa viagem!

  2. adoro essa vida monótona que a gente tem em Madrid e a míseras horas daqui também 😉 boa viagem Bi!

  3. Adorei sua vida monotona….kkkkkk E que rigoroso pacto de silencio nas festas é esse que eu nao participei dele…kkkkkk Mesmo assim o que passa nas festas ficam nas festas, e nas fotos e nos videos das paparazzis…kkkkk Boa viagem e nos vemos na proxima festa Bi…beijos!

  4. Ninguém participou do pacto de silêncio, mas as que estavam na festa estão todas como “anônimas”, né? rsrsrsrsrsrsrsrs

    Pois é Suz, viajante, a poucas horas daqui também não é nada monótono!

    Tati, Majadahonda até estou vendo, por si acaso, mas realmente a melhor opção seria Las Rozas. Porque assim, pelo menos fica perto para Luiz. Obrigada pelas dicas.

    Besitos

  5. Será que hj vai? Hahahaha
    O bacana de ler, é reviver toda alegria e bagunça. Eagora nem temos a desculpinha de amnesia alcóolica pq temos nossas paparazzis, rs rs rs
    Vida longa ao buraco da fechadura !

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s