Distraída

Lembra do feijão que eu ia colocar no fogo no post passado? Pois é, queimei! Na verdade, por dois dias seguidos queimei a comida! Desconfio que ando meio distraída…

 

Coisas que acontecem, mas pelo menos não estou deixando nada salgado, o que costuma ser sinal de que estou triste ou aborrecida. Simplesmente, estou com a cabeça na lua!

 

A atenção especial à alimentação está dando seus resultados. Aumentei minha resistência novamente e, mesmo sem fazer dieta, perdi mais de 1/2 Kg que havia ganho com os hormônios.

 

Estou fazendo assim, pela manhã (e estou acordando mais cedo) tomo suco de laranja, 3 laranjas espremidas na hora; café descafeinado; e pão integral, o equivalente a umas 5 torradas, com manteiga e alguns dias com tomate picado. No almoço, sempre caldo de feijão e alguma proteína, às vezes com arroz, outras com legumes variados. Estou tentando comer mais peixe. Durante à tarde frutas, cereais em barra e/ou yogurt. Tem dias que não resisto a um chocolatinho, mas pequeno. E no jantar, salada verde caprichada (com muzzarela de búfala, tomate, abacate, pistache… vou variando os acompanhamentos e molhos da salada) e/ou sopa. Às vezes, também alguma proteína magra. De sobremesa ou antes de dormir, é comum tomar outro yogurt natural com mel ou leite semi desnatado com ração humana.

 

Fim de semana, dou uma relaxada e a gente vai comer fora. Mesmo assim, procuro não abusar. E obviamente, não estou bebendo nada alcoólico. Aliás, bebo basicamente água. Porque já não bebia refrigerante antes e não gosto de suco comprado pronto, sempre tem um monte de conservantes e são doces demais para meu paladar. Assim que, amo e tomo suco de frutas, mas só quanto tenho certeza que são feitos com fruta fresca ali na minha frente.

 

Segui no Pilates, duas vezes na semana. Minha professora está informada de todo o processo e já mudou minha série de exercícios. Para quem vinha puxando o ritmo há vários meses, até estou achando fácil. Mas é melhor assim, até as coisas estarem mais firmes e definidas. Nos outros dias, caminho. Tento caminhar por volta de uma hora em um ritmo bom, sem correr, mas sem parecer que estou passeando pela rua. Até porque nem sei andar muito devagar, sou meio bicicleta, se parar eu caio! Fora que fico realmente entediada e irritada em fazer as coisas muito devagar.

 

De novidades sobre o processo de fertilização, tive duas ontem. Uma média e outra muito boa.

 

Começando pela média, eu tinha um terceiro embrião, que não foi implantado porque estava imaturo. Bom, ontem me ligaram e esse embrião não resistiu para ser congelado. A parte ruim é que fico sem plano B. Por outro lado, fiquei meio na dúvida se isso é realmente ruim. Quer dizer, só é mau se eu não engravidar agora, mas se eu mantiver a gravidez, acho até melhor não ter nada por lá congelado. Se a gente pensar bem, é meio estranho deixar uma vida ali esperando na prateleira ou simplesmente descartá-la. Enfim, procurei não pensar nisso antes, porque já tinha muita informação para me preocupar, mas talvez tenha sido melhor.

 

A notícia boa é que tive a chance de conversar com a responsável pelo laboratório e saber mais detalhes dos dois embriões que me foram implantados. No dia da transferência, ela me disse que eles estavam em perfeitas condições e tal, mas não me falou qual era a classificação. Pensei em perguntar, mas ao mesmo tempo, achei que podia ficar nervosa ou decepcionada, então me contentei com o “estão muito bem”. Fora que, como já contei, era muita gente e muita coisa ao mesmo tempo acontecendo.

 

Pois é, os embriões são classificados em A, B, C e D. Sendo os do tipo A, os mais prováveis de seguirem a gravidez. Meus dois embriões implantados foram do tipo A, o que é uma excelente notícia! Isso garante a gravidez? Não. Mas aumenta razoavelmente minhas probabilidades.

 

Pelo que entendi, para ser classificado como tipo A, o embrião precisar ter pelo menos quatro células. Para ser bastante específica com meu processo, no momento da classificação, eu tinha um embrião do tipo A e outro do tipo B. Mas eles olham novamente na hora de implantar, e o do tipo B, que no dia anterior possuía duas células, já havia duplicado. Resumindo, no momento da classificação era um A e um B, mas na prática, me foram transferidos dois do tipo A. Um por fertilização tradicional e outro por micro injeção.

 

Fiquei muito feliz com essa notícia, sou meio CDF e adoro ganhar um A! Dois então, melhor ainda! Aumentou também nosso palpite que serão gêmeos.

 

Eu falo muito de gêmeos e tem gente que acha que prefiro que sejam dois, ou que vou ficar decepcionada se vier um só, o que está muito longe de ser verdade. Eu prefiro só um nenén e até já sou um ser mais evoluído e não me importa de que sexo venha, tenho uma preferência por menina, mas vou curtir menino também. A única coisa é que sei que foram implantados dois embriões e é anti natural que eu torça para que um não vingue, entende? O meu instinto é zelar pela vida dos dois.

 

Por isso, e só por isso, todo o medo da gravidez múltipla, a preocupação com o trabalho e as despesas que nos acarretariam duas crianças de uma vez, passou para segundo plano. Tudo o que quero, minha prioridade absoluta, é saúde.

 

O resto, falo um pouco de brincadeira também, porque senão fica tudo muito sério, né?

 

Outra coisinha, todo mundo diz que mulher grávida fica radiante… Olha só, não estou me achando nada radiante! Minha pele está uma bosta e eu estou barriguda. Pior, porque nem é da gravidez ainda, é puro hormônio! A única coisa melhor é que os peitos cresceram, o que no meu caso vai a meu favor! Luiz fica dizendo que estou linda, mas ele é meu puxa-saco, claro que eu gosto, mas não acredito muito. Acho que vou aproveitar para cortar o cabelo e dar uma mudada no visual.

 

Agora, voltando ao assunto, para as mulheres que pensam em fazer ou estão em um processo de fertilização in vitro, se seus embriões são do tipo C ou D, isso é um problema? Não, simplesmente a probabilidade diminui. Por isso, também é comum se transferir mais embriões do que se forem do tipo A, por exemplo. É uma maneira de aumentar essa estatística.

 

Enfim, quais são meus próximos passos? Fazer dois exames de urina, desses comprados em farmácia, para verificar se estou grávida. Um no dia 28 e outro no dia 30 de outubro. Ou seja, 14 e 16 dias depois da transferência dos embriões.

 

Daí, há três possibilidades:

 

1)    Se as provas são positivas, ligo para o médico e marco consulta para uma ecografia entre 24 e 26 dias após a transferência (entre 7 e 9 de novembro), sem suspender os óvulos do Ultrogestan.

2)    Se são negativas, suspendo o Ultrogestan e ligo para uma consulta, onde seriam analisados em detalhe os dados do meu ciclo.

3)    Se são discordantes, faria um exame de sangue.

 

 

Pequeno detalhe, dia 9 de novembro é meu aniversário, para uma escorpiana, dia de renascer. E com todas as coincidências de números e de datas de toda essa história, não poderia ser diferente.

 

E eu, que amo aniversário e sou louca por uma festa, não preparei nada. Não sei o que preparar. Sei que no dia, certamente, jantarei com Luiz e minha mãe, o que já será bastante especial. Mas fora isso, estou em branco! Para variar, entre dois extremos, ou vou querer abraçar o planeta ou me esconder como um tatu! Não tem meio termo.

 

Bom, um pouco mais de paciência e meia dúzia de panelas queimadas no fogão e já saberei!

4 comentários em “Distraída”

  1. ai minha prima…te entendo muito..tb me achava uma pata gorda durante a gravidez toda..enjoei pacas no começo e nao achei nada radiante e nem me senti a mulher mais linda do mundo..encarava tudo como o processo necessário para ter a companhia da catarina. e por ela, eu faria tudo 1000000 vezes de novo..mas talvez vc ainda mude de opiniao e se descubra dessas mulhrees que adoram uma barriga..elas exitem!! rsrsrsrs continuo rezando muito aqui no pe do cristo..catarina manda bjs..bjs

  2. hehehe, me identifico com o feijão queimado…rs Não escondo de ninguém que sou aérea, grávida então….vixe….esqueço de tudo, de nomes, de informações, de recados e tenho uma facilidade enorme pra abstrair de tudo…

    E sobre o processo todo, pois é, eu até achei interessante a coisa da barriga na primeira gravidez, todo o processo esse, mas nunca me achei linda por isso, por aí não vou mesmo…rs Dessa vez então, não vejo a hora que chegue a última semana!!!!!!!! Isso se o carinha não resolver sair antes 🙂

    Bjusssss

  3. Bianca, estou a seguir esta tua “aventura” e espero que consigas os teus bebés :):) acho que vais ser uma mãe perfeita!! 🙂 um beijinho cheio de força de Portugal
    Renata

  4. Oi, Renata! Bom te ver por aqui! Agora é aguardar as cenas dos próximos capítulos… 😛 Beijinhos

    Katia e Fabrina, também não tenho nenhuma expectativa do glamour da barriga… heheheh… mas se é o jeito, né? E sim, tenho amigas que curtiram e curtem o barrigão, acho o máximo, só não é meu caso, definitivamente. Besitos

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s