Diário de bordo: primeiro dia da fertilização in vitro

E foi dada a largada rumo aos gêmeos! Ambiciosa, né? Mas nesse momento, tudo é possível, depois vamos ajustando as expectativas.

Muito bem, na verdade, conta-se como o dia 1, o primeiro dia que desce sua menstruação. Daí, no dia 3, inicia-se o tratamento. Por uma coincidência, o “dia 3” caiu no dia 4 (de outubro).

Eu e as vozes da minha cabeça, não gostamos muito do número 4, assim que fiquei meio ressabiada. Acontece que logo soube de outra informação que deixou esse dia perfeito. Então, vou contar uma historinha rápida resumida e verídica. Eu não queria ter filhos nem a pau! Estava bastante segura dessa decisão, até que um belo dia conheci a filha da minha prima, que estava com uns dois anos mais ou menos. O que acontece é que sabe-se lá porque, ela era muito parecida comigo nessa idade, juro que não estou inventando! Depois ela mudou, mas assim pequenininha parecia. Sou uma pessoa muito visual e quando olhei para ela tive essa sensação bizarra de ver concretamente minha filha! Não foi apenas isso que me fez mudar de idéia, depois muita água rolou, mas definitivamente, essa sensação foi o pontapé inicial, quando nasceu aquela dúvida do será que não quero mesmo? Pois é, e porque contei tudo isso? Porque exatamente hoje, quando comecei o tratamento, é dia do seu aniversário de 7 anos! De maneiras que é como um ciclo se encerrando e outro recomeçando, não poderia ser melhor.

A vida dá realmente muitas voltas. Eu ainda me lembro por alto de assistir no Fantástico, em 1978, o nascimento da Louise Brown, o primeiro bebê de proveta, como chamávamos na época. Quem diria que anos depois, em 2011, seria eu tentando o mesmo método ou algo bem parecido.

Hoje é terça-feira, dia 04/10. Minha consulta foi marcada para às 9h30. Assim que acordei cedo, tomei meu café, não é necessário estar em jejum, e segui para o hospital com todos os remédios comigo.

Cheguei lá e o médico me fez aquela ecografia transvaginal (que nome lindo, né?) e verificou que o endométrio estava ok, viu os ovários, meu ovário direito está melhor que o esquerdo e útero bem.

Deu entrada nessas informações no computador dele, me avisou que eu começaria a tomar a medicação e que no sábado (08/10) tenho que voltar ao hospital. Pelo que entendi, no sábado faço novos exames, incluindo um exame de sangue, e aumento a medicação. Mas já chegaremos lá, vamos dia a dia.

Dessa consulta ele me encaminhou a uma outra sala com uma pessoa que não sei se era médica assistente ou enfermeira, mas enfim, foi ela que ensinou a dar a injeção em mim mesma. Na verdade, ela me falou sobre todos os remédios, mas que eu podia ir memorizando de fase em fase, para não fazer confusão.

Nessa primeira fase, entre hoje (4) e sábado (8), só preciso tomar uma injeção de Fostipur. Por minha conta, estou tomando ácido fólico. Perguntei se era um problema e o médico disse que não. Na verdade, disse que por enquanto, não era necessário, mas não atrapalhava nada.

Portanto, voltando, hoje tomei minha primeira injeção de Fostipur, que é um indutor de ovulação. Eu devo tomar 300 ml ao dia. São duas ampolas de 150 ml, que junto em uma única seringa. Pelo que entendi, essa injeção tomo até o dia da retirada dos óvulos, vou atualizando essa informação. Ela deve ser tomada entre 20 e 22 horas. Essa primeira, tomei pela manhã mesmo, mas a partir de amanhã, será sempre à noite.

A injeção não dói. Dá um pouco de nervoso na hora de enfiar a agulha, mas como é bem fininha, você vê que não tem motivos para se preocupar com o reflexo de uma pontada dolorida ou algo do gênero. É só manter a mão firme e não recuar, não precisa força. E fui eu mesma quem já me apliquei, com ela vendo e me orientando. É assim, você dá tipo um beliscão abaixo do umbigo, com seu polegar no umbigo e o dedo indicador mais embaixo. É nesse bolinho de barriga, na linha do umbigo, uns 2 ou 3cm abaixo, que você enfia a agulha. Logo tem que pressionar devagar, sem ser muito forte nem leve demais, você encontra o jeito na hora. O importante é não apertar de uma vez, ou corre-se o risco da seringa voltar e/ou o líquido espalhar onde não deve. Realmente, não parece ser nenhum mistério. Acredito que na segunda ou terceira vez eu já devo estar tirando de letra (espero!).

E foi só isso. Logo depois da injeção fui liberada para vir a casa.

Meu humor está uma montanha-russa e acho que vai piorar. Porque, por enquanto, é mais ansiedade natural. No mesmo dia estou feliz, tenho vontade de rosnar, não tenho paciência, quero chorar por coisas estúpidas, volto a ficar tranqüila, quero sair correndo, relaxo e por aí vai. Certamente, os hormônios não vão melhorar essa sensação. Eu acho uma sacanagem com os maridos não receitarem nenhum calmantezinho para eles! No mínimo, deveria rolar um Rivotril básico…

Com tudo isso, juro que estou bastante animada e acho que Luiz também. Ambos estamos meio assustados, mas acredito que faça parte.

Outra coisa, estou liberada para vida normal, ou pelo menos, o que eles chamam de normal. Posso fazer exercícios, posso correr, posso dançar, posso tomar aspirina se tiver dor de cabeça e até beber. Não poderia fumar, nem consumir drogas. Veja bem, eu considero álcool uma droga, ainda que legal. Portanto, já entubei que não vou beber, mesmo liberada. Fumar, eu não fumo mesmo, nenhum sacrifício.

Mais tarde, tenho Pilates e não vou faltar, estou bem e quero continuar assim.

E até amanhã, com cenas dos próximos capítulos da Megera Imparável!

11 comentários em “Diário de bordo: primeiro dia da fertilização in vitro”

  1. uhulll… vou acompanhando a historia!
    e desejo tudo de bom nesse caminho!
    paciência y perseverança, porque quem espera alcança!
    beijos Fer

  2. Oi Bianca,
    Só queria deixar um comentário, rapidinho.Não sei se vc sabe mas eu sou Ginecologista e queria te dizer que tomar ácido fólico é muito, muito importante, fiquei feliz em saber que vc já está tomando por conta própria e descepcionada em ler que seu médico não recomendou. É importante iniciar antes de engravidar já que a principal indicação do ácido fólico é para a prevenção do defeito de fechamento do tubo neural ( medula) no feto, o que acontece bem cedo na gravidez ( em torno da 5 semana de vida intra-uterina). Assim, vc vê que é bem cedo na gestação.A dose recomendada é de 4mg por dia.Te desejo tudo de bom , e muita sorte.
    bjs
    Carmen

  3. E foi dada a largada chica Blanca, estamos todos torcendo com voces! E que venham os gemeos hehehehe os estamos esperando de braços, colos, carinhos e coraçoes abertos :-). Beijos mil

  4. Uauuuuuuuuuuuuuuuu, Bibis!!! E vambora, nega!!!
    E vai se acostumando com esse humor truncado porque se tudo caminha bem, como desejo que caminhe, ele deve durar uns nove meses 🙂
    Sorte amiga!!!!
    Beijãooooooooooo

  5. Obrigada, pessoal! Ainda tem muita coisa para acontecer, vamos passo a passo, né? Daqui a pouco eu conto o segundo dia, mas por enquanto não aconteceu muita coisa, além de um sono danado! Besitos

  6. Oi, Carmem! Ótimo saber que você é ginecologista, se tiver alguma dúvida vou te perguntar, porque você não imagina como é difícil achar um(a) bom ginecologista por essas bandas! Já escutei cada absurdo de cair o queixo!

    Esse, na verdade, é o especialista em fertilização, que não deixa de ser um ginecologista (e que sim, deveria ter me recomendado o ácido fólico de qualquer maneira), mas ele não acompanha a gravidez. Em teoria, eu deveria ter outro ginecologista de costume, coisa que ainda não tenho.

    Ele me disse que poderia seguir com minha vida normal de exercícios. O que você acha disso? Eu faço Pilates há uns 7/8 meses e corro há mais ou menos 1 mês. O Pilates tem muito exercício abdominal, ainda que vejo grávidas fazendo. E a corrida, tenho uma amiga que fez o mesmo tratamento e indicaram que ela não corresse. Pensei em fazer até a hora de implantar os embriões, mas depois dar um tempinho, da corrida com certeza, mas estou na dúvida do Pilates. Porque, por outro lado, fico pensando se não seria mais saudável eu seguir com algum exercício.

    Besitos

  7. Bianca, quando eu fiz o tratamento eles me disseram pra nao fazer exercicio de alto impacto (aerobica, corrida, etc) nao necessariamente por causa dos embioes, mas pq com os remedios da fertilizacao os ovarios crescem (ja que vc produz mais foliculos), ficam mais pesados, e aumenta a probabilidade de torcerem… entao me recomendaram parar com atividades de alto impacto quando eu comecasse com os remedios. Mas, eu tambem faco yoga e pilates, e me disseram que tudo bem, que podia continuar com esse tipo de exercicio, Na verdade, eles estimulam que vc faca algum tipo de exercicio… beijos e BOA SORTE! Vai dar tudo certo! ;o)

  8. Ok, eu sei que hoje é o primeiro dia……Mas devo confessar que estou louca pra ver as carinhas dos bebês…..Já estou me sentindo vovó dos gêmeos.

    Bjs para você e Luiz.

  9. Patty, por enquanto, sigo no Pilates (ainda que não ache o Pilates levinho para nada), mas não decidi se devo continuar até a gravidez vingar mesmo ou se devo dar um tempo. De qualquer forma, tem tanta coisa para acontecer antes disso, né? Eu é que fico querendo saber tudo logo… rs.

    Neusa, nem te conto, se para esperar duas semanas de tratamento eu já fico nessa ansiedade, imagina 9 meses! Estou me controlando para não comprar roupinhas, o que seria um verdadeiro absurdo, considerando que nem sei se formaremos embriões ainda! O bom é que agora, tudo posso colocar a culpa nos hormônios! hehehehe…

    Besitos meninas

  10. Oi Bianca, só agora parei p ver tamanha boa notícia!!!! Fiquei bem feliz, porque o mundo precisa de pais como vcs, e com certeza esta criança (s) vai ser muito divertida e animada!!! Olhe, eu quando estava grávida dava aula de Pilates, mas realmente nos 3 primeiros meses, até porque pegou julho e agosto, q como vc sabe, são meses mortos aí, n fiz muito esforço n, mas depois da ecografia (é assim q os espanhóis chamam) de 12 semanas, liberei geral, até um poquinho de abdominal fazia, até pq tb dava aula p grávidas. Sempre com bom senso, quando não é legal p corpo, ele avisa e algo incomoda, aí vc já sabe q n deve fazer. E quando o barrigão já estava grande, recebia patadas/maozadas depois de algumas repetições de abdominais, era engraçado, e podia imaginar Gael super “puto” porque estava sendo esmagado. Tem muitos lugares que tem clases especiais de Pilates para grávidas, mas quase todos só aceitam a partir do quarto mês. Pelo menos nos lugares q trabalhei eram assim. Mais que o ácido fólico, minha ginecologista aí, passou um complexo vitamínico, que provavelmente te passarão depois. Eu fiz todo o acompanhamento no Hospital de Torrelodones, com a equipe do Dr. Varelo, tenho várias ginecologistas aí q posso te recomendar. Também tenho muitas amigas que tiveram os bebês em Puerta de Hierro de Majadahonda e adoraram, eu se engravidasse de novo, acho q tb iria p lá, pq como fiz todo o tto do câncer lá, já me sinto em casa hehehe Bem, vou ler como está sendo seu processo, e vendo como está tudo. MUITO FELIZ POR VCS!!!!! Eu, muito diferente da maioria das mães, falo das partes não tão belas da gravidez, caso vc queira saber, pq ninguém me contou e adoraria ter ficado sabendo de algumas coisitas antes e n no susto. Gd bj!!!

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s