Paralelo Cero, um restaurante que já nasceu entre nossos favoritos

Nós temos alguns restaurantes preferidos na cidade, quem acompanha o blog sabe que de vez em quando posto por aqui. Pois muito bem, em um desses restaurantes, trabalhava o Mike e era ele quem sempre decidia que vinho iríamos tomar. Nos últimos 5 anos, ele nunca errou!

Pois é, o Mike ficou nosso amigo e sempre nos pareceu ter suas próprias ambições. Bom, mais do que isso, porque de boas intenções o inferno está cheio, ele correu atrás do seu sonho e, além da experiência profissional na área, foi se aperfeiçoar e se formou como sumiller.

Há dois anos, começou a planejar seu próprio restaurante, junto com um amigo, engenheiro comercial e seu sócio. Pensaram com muito cuidado em todos os detalhes até que finalmente lançaram no início de agosto o Paralelo Cero (em  português, paralelo zero).

Trata-se de um restaurante de alta gastronomia equatoriana, adaptada ao paladar espanhol. Na verdade, na minha opinião, os restaurantes de gastronomia mais refinada estão acima de nacionalidades, porque ainda que sigam uma linha, desenvolvem sua própria personalidade. E é o caso do Paralelo Cero.

Conto toda essa história porque, como amiga, foi bacana poder acompanhar esse trajeto e estar presente no sucesso que foi sua inauguração. No chapéu de cliente, adoro saber que há mais um excelente lugar para se frequentar e que o universo gastronômico madrileño vem se ampliando, saindo do lugar comum das tabernas de toda la vida. Ambiente bem decorado, limpo, moderno. Cozinha envidraçada, não há o que esconder. Pessoal simpático e treinado para atender bem.

Mas vamos ao que interessa, e a comida?

Ainda não tivemos a chance de cobrir todo o cardápio, mas chegaremos lá! Recomendo começar com as “croquetas de gallo de corral”. As croquetas são um clássico espanhol, que os brasileiros costumam achar sem graça devido a falta de recheios generosos, como estamos acostumados. Entretanto, essas são realmente especiais, vale experimentá-las, o sabor do frango de granja é bem pronunciado, delicado ao mesmo tempo e conta com a surpresa de uma crosta crocantinha com côco ralado.

Seguimos com “langostínos com almidón de yuca”. Langostino é parecido a um camarão, com a textura mais firme, que lembra a de uma lagosta. É bastante saboroso, foi servido à milanesa de mandioca e estava no ponto perfeito.

Outro prato recomendado pela casa são os “Yapingachos”. Tortinhas de batata, com molho de maní picante (tolerável aos paladares mais delicados), lingüiça, ovo e trufas.

Agora, tanto na minha opinião, quanto na do Luiz, o campeão foi o prato principal, um “seco de gallina pintada”. É um tipo de embutido de galinha da angola, com molho do próprio assado, arroz negro e aspargos verdes. É de ajoelhar, imperdível!

Algumas outras recomendações são o “ceviche de corvina y pulpo” (ceviche de peixe branco do atlântico e polvo) e “prensa de carrilleras” (uma carne cozida prensada, macia e saborosa, servida com um purê divino!).

Acho que a melhor alternativa de bebida para acompanhar é um bom vinho. O que o Mike te sugerir, pode aceitar de olhos fechados! No último jantar, tomamos um Chablis na temperatura ideal, que além de casar com a refeição, foi excelente pedida para uma noite de verão.

Uma consideração sobre “Paralelo Cero, um restaurante que já nasceu entre nossos favoritos”

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s