Feriado com a agenda concorrida

Semana passada foi feriado aqui em Madri. Nem adianta me perguntar  do que, não tenho a mínima idéia. É difícil a gente viajar nos feriados e até prefiro ir na contramão do fluxo turístico. Portanto, nunca me preocupo em saber quando é o que. Só sabia que segunda-feira passada era feriado, porque a amiga que nos chamou para o show da Cyndi Lauper no domingo me avisou!

 

Muito bem, no sábado, tínhamos só um almoço, um jantar com uma amiga que morou em Madri e estava de passagem e, na sequência, um aniversário! Na verdade, ainda tínhamos um convite para uma piscina, mas já tinha avisado que não iria dar conta!

 

Felizmente, na sexta, os amigos do almoço perguntaram se podia ser adiado para o domingo. Tudo bem, tínhamos o show, mas era mais tarde. Maravilha, assim dividimos melhor os compromissos!

 

Demos conta de fazer tudo e foi ótimo!

 

Acontece que no jantar da sexta-feira, foi o seguinte, essa amiga que morou aqui em Madri e voltou para o Rio, hoje vive com o namorado e está grávida de uma menina. Casar oficialmente não foi exatamente uma prioridade para eles, as coisas aconteceram mais naturalmente. Entretanto, ela comentou durante esse jantar que gostaria de em algum momento fazer uma festa, um evento, enfim, alguma coisa que marcasse esse ritual de passagem com a família e os amigos.

 

Uma outra amiga mexicana e eu ouvimos, nos olhamos meio cúmplices e, assim que deu, combinamos: e se a gente fizesse um casamento para ela aqui? Não seria o definitivo, mas seria simpático e carinhoso. Por que não? Enfim, combinamos entre a gente e chegamos à conclusão que deveríamos fazer meio que de surpresa, sem levantar expectativas nem formalidades. Simplesmente dizer que era um jantar entre nós e quando eles chegassem, descobrissem que era uma celebração da união dos dois.

 

Beleza, marcamos para terça-feira, até porque na segunda era feriado e não daria para comprar os ingredientes para o jantar. Na quarta eles já iam embora, ou seja, não havia outra data!

 

Acontece que não queria fazer qualquer jantar, né? Afinal, era um casamento, tudo bem que não era oficial, mas havia esse intuito. Precisava ser especial, puxa! Melhor que já houve um casamento em nossa casa e assim tinha alguma experiência anterior.

 

Por sorte, conseguimos comprar no feriado mesmo alguns ingredientes no Mercado de San Miguel. Adiantei algumas coisas na segunda-feira à noite, fiquei até umas três da matina cozinhando. O resto foi uma correria na terça, mas deu tudo certo!

 

Éramos oito pessoas, todas vestidas de branco. Trouxeram flores brancas e um bouquet de noiva também branco. Comprei no bazar aqui de baixo uma tiara de princesa, um véu e uma gravata de paetês. Tudo de fantasia, é lógico, mas era informal e ficou divertido.

 

Servimos queijos de autor, ovos de codorna trufados, crostillant de queijo, mini hambúrgueres com molho de pistache, bolinho de bacalhoada, bolinho de arroz com amendoim, verrine de salada de camarões com guacamole, quiche de tapioca e abobrinha, e couscous de cordeiro. Luiz fez um cardápio com nomes divertidos, afinal, ele é o homem de marketing aqui de casa, e assim eles também poderiam levar alguma recordação. O bolo de casamento, compramos pronto, não dava tempo de fazer e não faz parte dos meus talentos!

Claro que rolou uma cerimônia improvisada, com Luiz vestido de padre. Tinha uma fantasia aqui de algum halloween, inclusive, foi usada no primeiro casamento que fizemos aqui em casa também.

 

Resultado, foi bacana, até emocionante em alguns momentos. Valeu a correria e eles merecem!

 

Uma coisa legal, uma das convidadas, que antes conhecia mais de vista e agora ficamos em contato, adorou a história do jantar. Depois fiquei sabendo que Luiz já tinha feito propaganda para ela de que quero trabalhar com isso. Enfim, ela está envolvida com redes sociais e tomou a iniciativa de me divulgar, por exemplo, aqui. Assim que de maneira natural, pouco a pouco vou me inserindo nesse mundo profissionalmente da melhor maneira possível, entre amigos.

 

Na quarta, foi ensaio do coral. Aproveitamos para comemorar dois aniversários de integrantes e mais comidinhas rolaram… seguindo nesse ritmo, quem vai rolar daqui a pouco sou eu!

 

Na quinta, fomos à inauguração do restaurante de um amigo que conhecemos aqui quando ainda era barman. Bom, nunca foi um simples barman, tinha muita iniciativa e se notava que era alguém com suas ambições e grande potencial. Sempre torcemos bastante por ele e conhecer seu restaurante foi uma emoção e uma alegria enorme. Estava tudo delicioso e o lugar é lindo, dos que você tem a impressão que foi planejado com cuidado e executado da maneira correta. Ontem, por ser a inauguração, foi só uma amostra, assim que for jantar por ali, postarei um texto com maiores detalhes.

 

Na sequência, Luiz ficou em casa, porque tem que acordar muito cedo, e fui encontrar amigos na Sala Barco. É bem perto de onde moramos e toda quinta tem outros amigos tocando forró por lá. Acho chato ir sem Luiz, fico meio desanimada, mas papear um pouco também é legal e assim durmo melhor quando chego. No verão, parece um desperdício chegar cedo, fico com a impressão de estar perdendo tempo.

 

E para quem anda morrendo de preguiça, até que a agenda não vai mal…

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s