Feriado de 12 de outubro

Já caminha para os seis anos que moramos em Madri e sigo perdida em relação aos feriados. A gente só descobre quando não dá mais tempo de se programar para nada. É verdade que nunca gostamos de seguir o fluxo turístico da galera e isso contribui para uma certa falta de interesse. Acontece que em função da “crisis”, muita gente tem evitado viajar e isso me deixou um pouco mais alerta às possibilidades de pequenas escapadas.

Bom, digo um pouco mais alerta, porque ainda não cheguei ao estágio de evolução do planejamento, né? Mas esse último feriado, ponte de 12 de outubro, consegui me interar mais ou menos uma semana antes.

O chato é que havíamos combinado de ir sábado para a casa de uma amiga e segunda-feira havia uma super festa de aniversário. Coloquei na balança… senti muito… mas pensando bem, só teria outra chance de dar uma fugida com Luiz no ano que vem, então resolvemos viajar.

Comecei buscando lugares nos arredores de Madri, mas acabei encontrando um website ótimo, com hotéis que ofereciam cursos de cozinha por todo mundo, esse aqui http://es.escapio.com/hoteles-con-curso-de-cocina

Primeiro busquei os hotéis espanhóis, mas para variar, nenhum aceitava meu gato. Sim, porque o Jack ia conosco. Daí não resisti e busquei os franceses que estivessem mais próximos da Espanha. O mais próximo que me interessou, ficava perto de Toulouse, há mais ou menos 9 horas de Madri. Pensei que Luiz não ia querer dirigir tanto, mas enviei o link para ele assim mesmo.

Pois ele topou na hora e eu fiquei amarradona! Trata-se de um pequeno hotel de charme, com meia dúzia de quartos, em uma cidade minúscula chamada Cuq Toulza, há cerca de 40 minutos de Toulouse. Um dos proprietários, é também o chef da cozinha e, além dos jantares deliciosos, oferece cursos de gastronomia de um dia. Para quem se interessar, o local se chama Cuq en Terrasses e o link é esse http://www.cuqenterrasses.com/

 

O planeta sabe que amo a França de paixão, nem sei porque gosto tanto, mas é dessas coisas que não se explicam e nem importa. Era uma oportunidade de unir vários prazeres e utilidades. Podia descansar com Luiz e meu gato em um lugar calmo e charmoso, além de ter a experiência de cozinhar em um restaurante, com o chef também me dando as intruções em francês. Como se fosse um preparativo para o estágio que farei em novembro.

Muito bem, na sexta-feira 8, Luiz trabalhou pela manhã e conseguiu se liberar pela hora do almoço. Saímos de casa por volta dàs 14 horas, junto com nosso felino que aguentou bravamente mais de 9 horas de estrada, afinal, pegamos muito trânsito ao sair de Madri e já estava bem escuro quando chegamos pelo sudoeste da França.

A primeira boa surpresa foi ao chegar. O hotel é um casarão bem cuidado, mas com poucos quartos, acredito que a lotação não passe de umas 15 pessoas. E, acredite se quiser, estava cheio. Por isso, nos acomodaram em um chalet, logo em frente, também do hotel. Ou seja, pelo preço de uma suíte, ficamos em uma casa só nossa, com direito a salão, quarto, 2 banheiros e cozinha.

 

Chegamos tarde, pelas 23hs. Então, já não esperávamos jantar. Honestamente, tinha dúvidas se chegaríamos com alguém acordado no hotel! Na prática, estavam acordados sim e os hóspedes começando a se recolher para os quartos. Portanto, ainda nos deu tempo de pedir uma garrafa de vinho, queijos e levar para nosso chalet privado e relaxarmos da viagem antes de dormir.

 

No sábado, acordamos tarde e fomos conhecer as redondezas. O hotel serve café da manhã e jantar. No café, geralmente a gente dormia, e o almoço, aproveitávamos para circular um pouco.

 

No primeiro dia, já embarquei em um cassoulet, prato típico da região. Dando assim, início aos trabalhos gastronômicos e ao processo engordativo!

O jantar foi no hotel. Um dos proprietários nos perguntou se tínhamos alguma restrição alimentar e disse que não. Mais tarde entendemos que o chef prepara uma única opção de menu, motivo pelo qual nos perguntaram antes se havia algo que não comíamos. Esse menu inclui um amuse-bouche, uma entrada, prato principal, queijos e sobremesa. Não preciso dizer que acompanhamos com vinho, né? Uma delícia!

No restaurante, havia dois grupos de amigos, um certamente de americanos e outro que parecia de ingleses. Mais tarde ficamos sabendo que os americanos eram clientes da casa e já era o terceiro ano que voltavam.

Muito bem, acabou o jantar e sentimos uma certa movimentação no ambiente. O chef veio para o salão o outro proprietário começou a distribuir um livro com letras de músicas e o pessoal começou a se posicionar.

Como é que é? Vai rolar um karaoquê francês?

No restaurante há uma pianola, que é como um piano que você pedala e ele toca sozinho. Os proprietários tocavam e cantavam, diga-se de passagem muito bem, e a gente acompanhava!

No início, eu e minha frescura achamos que seria meio cafona e bizarro, mas a verdade é que foi ótimo! Nos divertimos para burro e cantamos quase tudo, inclusive o que não conhecíamos. O repertório ia de Besame Mucho até Les Miserables, tinha de tudo! A maioria das músicas em inglês e francês.

 

Por volta das 23hs, eles deixavam de tocar e os hóspedes iam se encaminhando aos seus aposentos.

No domingo, era o dia da nossa aula de cozinha. Sim, eu disse “nossa”! Luiz se animou a fazer também! Considerando que sua especialidade é pipoca de micro ondas e, quando casamos, ele pensava que o leite nascia na geladeira… fazer aula com um chef na França é um feito herculano! Um certo amigo nos recomendou cuidado para que ele não queimasse a água!

 

Pelas 11 da manhã, nos encontramos com o chef, havia mais um hóspede, francês de Toulouse, que se interessou em fazer o curso. Consiste em preparar uma entrada, um prato principal e uma sobremesa. Ao final, sentamos e almoçamos a comida que nós mesmos preparamos.

Entre nós, essa era a maior preocupação do Luiz. Cozinhar, tudo bem, mas comer o que ele ia preparar… era outra coisa!

Vou logo quebrando o suspense e avisando que ele mandou muito bem, fato que me encheu de orgulho! E dito isso, conto o que fizemos.

A entrada foi um Crumble des Tomates; o prato principal um frango recheado com queijo de cabra, pinholes e figos; e a sobremesa uma Tarte Tatin aux Epices. Assim que tiver um tempinho, dou as receitas por aqui.

Crumble de Tomates
Poulet Farci Aux Figues et Fromages de Chevre
Tarte Tatin aux Epices

 

No final, almoçamos todos juntos e foi bem divertido. Na minha opinião, ficou tudo uma delícia. São receitas simples, que podem ser preparadas com antecedência e fazem vista.

Ainda que devo admitir que o impagável foi ver o Luiz de avental mandando ver na cozinha!

 

Foi quando ficamos sabendo que não seria servido o jantar, porque o chef fazia aniversário e comemoraria com seus amigos essa noite no hotel. Sem problemas, já estava pensando onde jantaríamos, quando fomos convidados a participar! Ou seja, domingo ainda fomos de “bicão” a uma festa de aniversário!

Na segunda-feira, fomos passear em Toulouse, almoçamos por lá. A cidade é bem simpática e tem um centro bonitinho. Comemos bem, sem grandes frescuras, mas ingredientes bastante frescos.

Na volta para o hotel, esticamos até Revel e algumas cidades minúsculas ao redor de Cuq Toulza. Mas não animamos muito a caminhar, porque começou a chover. Resolvemos morgar pelo hotel mesmo até a hora do jantar.

Como dá para perceber, adotei novamente minha postura foie gras e passava os dias de boca aberta sendo alimentada e tomando vinho! Pergunta se reclamei.

O jantar foi no próprio hotel, bem elaborado e tudo muito gostoso. No final da refeição, nós já sabíamos do esquema e tratamos de nos posicionar rapidamente junto ao pessoal da cantoria. Quem diria que ia virar freguesa do karaoquê improvisado e amarradona!

Enfim, cantamos até quase meia noite, quando já dava vergonha de pedir mais uma música aos donos que deviam estar exaustos!

Terça-feira, acordamos um pouco mais cedo, conseguimos tomar um bom café da manhã e pé na estrada novamente! Acho que chegamos em Madri por volta das 20h, sãos e salvos. Jack um pouco de saco cheio da estrada, mas feliz da vida por voltar para casa.

Preciso dizer que adorei? Vamos combinar, para quem não tinha nada planejado, um feriado perdida no sudoeste da França, não foi nada mal.

12 comentários em “Feriado de 12 de outubro”

  1. Oi Bianca tudo bem?
    Que delicia de viagem, eu estava ansiosa esperandovc chegar pra te dar uma grande noticia, mas pode que vc ate ja esteja sabendo.
    O Cordon Blue fez um convenio com uma universidade de Madrid e vao dar o curso deles de nove meses completo de cozinha ai onde vc mora e mais o curso de reposteria, e para o ano que vem o de enologia, e o diploma vai ser deles como se vc tivesse feito na França, quem sabe vc se anima.
    Assim que vi pensei em vc, voce parece ter muita sorte.
    Chegou Nena nossa nova gata adotada como Thor uma siamesa de dois anos.
    Um beijo Bianca, eu acho que seu regime funcionou o perfil do Luis esta muito mais fino.

  2. Oi, Antonia! Nossa, não sabia disso! Obrigadíssima pela informação, vou me informar urgente! 😀 Vou falar para o Luiz que ele já parece mais magro nas fotos, ele vai ficar feliz… hehehe… é a primeira vez que vejo ele levar algum regime a sério! Parabéns pela Nena, que ela seja muito bem vinda e traga alegria para sua casa! Besitos

  3. Oi, Luiz! O mesmo nome você já tem 😉 Enlouquecido com a campanha? Olha aí um bom lugar para você relaxar depois! Besitos

  4. Depois da campanha, com a Dilma eleita, eu vou dar uma caminhada de Irún a Santander, uns 200 e poucos km, para descansar.

  5. Putz, Luiz, por mais que goste de você, vou ser bem sincera, estou torcendo para ela não ganhar. Acho ela ruim pacas! Mas enfim… democracia é isso aí, que as urnas digam. Ando com vontade de dar uma caminhada também, mas ficou para segundo plano com a história de Paris. E daí vem inverno… então, acho que só ano que vem mesmo. Besitos

  6. Oi, Victor! Pois foi muito legal mesmo, acho que entre as melhores viagens que já fizemos, curtinha, mas uma delícia! Dei uma passeada pelo seu blog, gostei!

  7. Oi Bianca

    Ai que inveja, inveja boa viu!
    O lugar parece ser uma marrravilha! E voces estão ótimos nas fotos.
    Beijos

    Marianne

  8. Pois é, me satisfaço com pouco… uma pousadinha no interior da França e sou feliz… hehehehehe… Obrigadinha! 🙂 Beijo

  9. Olá Bianca! Leio sempre, pode-se até dizer que vorazmente, tudo o que escreve e adoro o modo como o faz! Gostaria muito de escrever assim como você, acredito que seja um dom que tenha!

    Meu blog, sempre que posso me dedicar, escrevo, mas não é tão singular quanto o seu. Até fiz esse negócio de assinatura, recebo em meu e-mail suas atualizações como se fosse um periódico! Bastante interessante!

  10. Puxa, Victor, Obrigada! Assim até me animo mais… hehehe… como você deve ter notado, ando meio devagar e sem tempo para escrever muito. E você escreve bem, vou colocar seu blog aqui no blogroll 🙂

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s