E as aulas de percussão?

Sou do tipo de pessoa que acredita que quase nada é impossível. É assim, se vejo alguém fazendo algo que gostaria, salvo os extremos, nunca penso: nossa, nunca seria capaz de fazer isso…

Não é que não reconheça o esforço alheio, muito pelo contrário, é só uma maneira otimista de pensar que se alguém pode, por que não tentar? Então, pelo menos tento.

Bom, sempre quis dedicar um tempo à percussão e, de certa forma, venho me enveredando por esse caminho, de maneira mais discreta. Até que deve ter por volta de um mês, ganhei um cajón do Luiz, que tomou a iniciativa de também buscar um professor particular para mim, antes que eu tivesse tempo de pensar se era isso mesmo que queria. Foi meio no susto!

Como venho dizendo, ando super ocupada e não era exatamente o melhor momento para entrar em mais uma aula. Mas sabe essas coisas que você pensa que nunca há a época perfeita e é melhor tentar do jeito que dá?

Muito bem, lá fui eu ter aula de percussão duas vezes por semana, com um percussionista que admiro bastante o trabalho, ou seja, um pouco intimidador, né?

Então tá, fui cheia de confiança, afinal de contas, levo jeito para percussão, tenho ritmo e bom ouvido. Quer dizer, isso era o que acreditava. Achei que ele ia batucar de um lado e eu ia repetir do outro igualzinho!

Pois bem, vou ser sincera, tenho encarado como um exercício de humildade! Porque taquiupariu lá longe, é difícil pacas! Minha coordenação motora está muito aquém do que imaginava. Na boa, é constrangedor, porque o ouvido escuta uma coisa, o cérebro manda outra e as mãos fazem uma diferente! Caraca que raiva me dá! Ando suando em bicas literalmente a camisa, não sei se pelo movimento dos tambores ou pelo nervoso de não acertar aquela bosta!

Sério, nas primeiras duas aulas, cheguei em casa decidida a transformar o cajón em mais um banquinho da sala! Felizmente, nas duas seguintes ele deu uma passeada por outros instrumentos onde, com bastante dificuldade, consegui melhorar. Deu uma certa esperança, né?

O pior é que sou uma caxias e preciso praticar, estudar e a falta de tempo está me matando! Daqui a pouco vou para a aula e, para o desespero do meu professor, ainda não estou pensando em desistir! Nem quero ser profissional, só quero batucar direitinho e não fazer feio. Não é possível, uma hora preciso acertar!

Em paralelo, estamos ensaiando a apresentação do coral, que será no início de julho e o tema é Samba. Cantar, tudo bem, preciso ensaiar, melhorar e tal, mas acho que vamos positivamente. O caso é que alguns de nós, eu incluída, vamos batucar em umas músicas. É que também estudamos um pouco de percussão antes das aulas. Alguém já experimentou cantar e batucar ao mesmo tempo? Parece simples, né? Não é e outra vez tenho ralado para conseguir sair alguma coisa razoável!

Daqui a mais ou menos um mês, conto como foi a evolução dessas histórias. No mínimo, serei um ser humano mais consciente das minhas limitações. A outra possibilidade é atirar os instrumentos pela janela, então, deixa eu respirar fundo… ahummm…

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s