A parte boa do fim de semana

Tirando o susto tradicional de domingo, o fim de semana foi ótimo!

 

Na sexta-feira, fomos jantar com o casal de amigos espanhóis que conheci em Paris. Ele trabalha com Luiz. Ficou muito claro nosso interesse em comum pela boa comida e vinhos de personalidade, portanto, iniciamos um tour gastronômico, onde cada um quer encontrar um restaurante melhor que o outro. Desagradável, né? Mas alguém tem que fazer o sacrifício…

 

Dessa vez, a escolha foi deles, e começaram logo com o padrão por cima! Así me gusta! Fomos ao Urkiola Mendi , cozinha de influência Vasca, em Arturo Soria. O lugar já entrou para minha lista de favoritos. É o básico, fresco e bem feito. Entre otras cosillas más, excelentes croquetas de chorizo, cocotxas no ponto perfeito e um chuletón espetacular!

 

Tomamos dois vinhos muito interessantes, ambos de Mallorca. O primeiro, se chama 4 kilos, estou desenvolvendo um carinho especial para vinhos com títulos esdrúxulos! Como curiosidade, o nome “4 kilos” veio de “4 milliones de pesetas”, o modesto investimento inicial da bodega. Para quem não sabe, o espanhol usa essa expressão “kg” para dinheiro. O segundo vinho, foi o Ànima Negra ou Àn Negra. Não disse que agora meu negócio é nome esquisito? Outra curiosidade, a palavra Ànima, significa alma. O primeiro vinho nos mostrou que de maneira despretenciosa, mas com coragem e esforço, podemos alcançar resultados surpreendentes. O segundo, elevou nosso espírito. Adicione-se a companhia super agradável, conversa boa e comida excelente. Um single malt para finalizar e poderia voltar para casa engatinhando!

 

Cogitei um charuto, mas era só o começo do fim de semana e pensei que não queria uma crise alérgica logo agora. Alguns prazeres me custam muito caro no dia seguinte, estou tentando amadurecer. Além do Luiz dizendo assertivo na minha orelha: me-lhor-não! Não sei se ele dizia isso por mim, ou por ele, no caso de também não se conter.

 

No sábado, por volta do meio dia o telefone tocou. Outro casal de amigos nos chamando para ir ao centro da cidade. Eles queriam nos apresentar um brasileiro que está aqui há três meses. Abri metade de um olho, uma preguiça danada, e a primeira coisa que fiz foi olhar pela janela. Esperava aquele tempinho para lá de sem graça. Acontece que o dia estava lindo! Ok, então vamos para La Latina.

 

Primeira parada, Taberna Txakolí, na Cava Baja. Esse local é especializado em pinchos vascos, e para quem não quer sentar e fazer uma refeição, é uma ótima pedida. O único problema é que muita gente sabe disso e vive entupido! Nesse dia estava agradavelmente sem fumaça de cigarro, coisa rara. Ainda era cedo para beber alguma coisa, praticamente meu café da manhã, então fomos com calma.

 

De lá, resolvemos dar uma esticada até o Mercado de San Miguel que está um show! Com um pouco de determinação territorial, conseguimos ocupar uma das poucas mesas. Até que Luiz teve a feliz idéia de ir buscar uma garrafa de cava, ou melhor, a primeira garrafa de cava. Cada hora um se levantava e ia buscar algum petisco, frutos secos, queijinhos, jamón, salpicão de mariscos, camarão no azeite… o cava acabava… mais uma garrafa… E assim, permanecemos até umas nove da noite.

 

No domingo, o tempo parecia bom também e aproveitamos para terminar com a carne de churrasco que restava no congelador. Estou naquela fase de desocupar espaço da geladeira. Mas daí só bebi água, nem coca-cola me animei, afinal de contas, como se pode notar, estamos de regime! Putz! Não sei quem é mais cara-de-pau!

 

Tudo ótimo até chegar a noite, quando descobri que meu pai estava internado. Por mais otimista que esteja, sempre preocupa um pouco. Melhorou quando descobri que minha tia está indo para o Rio nessa quinta, porque como meu irmão está vindo para cá, minha mãe não fica tão sozinha. Assim, todos ficamos mais tranquilos. Há uma boa probabilidade do meu pai sair do hospital antes do meu irmão vir, o que seria o melhor. Vamos aguardar.

 

Hoje o dia amanheceu mais bonito ainda, daqueles de sair de camiseta! Definitivamente, o outono está nos dando uma trégua.

 

Voltei a usar o Wii Fit. Quer dizer, ainda não consegui estabelecer uma rotina, mas foi um começo. Realmente, deve funcionar, porque passei uns dois dias com a musculatura toda dolorida. Minha resistência para caminhada também caiu. Essa questão do condicionamento físico é muito ingrata! Você leva um ano para ficar bem e com um mês de nada que pare de se exercitar, pronto, já nota diferença.

 

Aliás, bem lembrado, deixa eu dar uma malhadinha que uma dose de endorfina só me fará bem!

4 comentários em “A parte boa do fim de semana”

  1. Eu também gosto de Wii Fit, mas nao tenho paciência pra entrar sempre… tem outro jogo melhor que o Wii Fit, o Active Personal Trainer, vem com um elástico pra fazer exercícios… tem alguns bem legais, de soco e pontapé, que adoro!
    O problema desses jogos é que vc tem que entrar sempre, e nao é sempre que dá vontade…

  2. Oi chica,
    affeee teu pai de novo? Caramba!!!
    Bom, mas o importante é que esta tudo sob controle e que sua Tia esta indo pra tua mae nao ficar sozinha né?
    Essa semana é a semana dos irmaos rsrs
    Peguei uma gripe de elefante e estou pretendendo sair dela logo logo pra poder estar inteira no fim de semana que é qdo a Sessé chega.
    Meu wii foi definitivamente vendido rsrsrs ja que só ocupava espaço la em casa rsrsrs
    Bom, aguardo noticias do teu pai.
    Beijoss

  3. Oi Bianca

    Esse vai e vem de hospital é uma merda mesmo!!! E o pior que no próprio hospital ele pega outra bacteria e assim caminham os dias…

    Mas que casalsinho mais apropriado hem?! Um deles trabalha com o Luiz e viajaram com voces pra Paris?

    Bom exercícios nunca foi meu forte, até pensei em comprar tambem um Wii, mas tenho receio de só ocupar espaço, sei lá… Acho que caminhar é mais legal, voce parou por causa do tempo frio?

    Bem espero que seu pai volte logo para casa com saúde.

    Beijos

    Marianne.

  4. Oi, meninas!

    Pois é, hospital é um saco mesmo e é bem capaz que essas infecções que vão e voltam sejam resquício de quase um mês que ele ficou internado. Paciência. Está se resolvendo e, apesar das preocupações, realmente acho que ele está respondendo bem ao tratamento.

    Exercícios, não parei de caminhar por causa do frio. Na verdade, a gente não para pelo frio e sim pelo calor. É que custo mesmo a entrar no ritmo. Não consigo fazer as coisas de vez em quando… ou só duas vezes na semana… ou faço todos os dias ou deixo para lá. É meio radical, mas é como funciono. Aliás, falando nisso, a temperatura desde o fim de semana está fantástica!

    O casal é o seguinte, o Luiz e o amigo do trabalho foram para Paris para fazer o mesmo treinamento. Tanto eu como a esposa dele fomos para aproveitar a viagem. Daí a gente saiu por lá e gostamos deles.

    Didis, fica boa dessa gripe! Sua irmã chega primeiro. Bernard só vou encontrar em Marrocos no dia 6. Quer dizer, se me entrar a louca vou encontrá-lo antes em Londres, mas vamos ver.

    Besitos

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s