Encontros e futebol

Faz um tempo ando me reencontrando virtualmente com amigos do colégio de Brasília. Alguns deles consegui encontrar pessoalmente no Rio, em São Paulo e por incrível que pareça, também aqui em Madri. São amigos de primário e ginásio, coisa que nem se chama mais assim, mas enfim, se já é muito legal encontrá-los virtualmente, imagina ao vivo e a cores, depois de mais de vinte anos sem se ver.

 

No fim de semana passado esteve aqui em casa uma dessas amigas, que mora na Itália. Não é a primeira vez que nos encontramos e é sempre muito divertido. Mas o curioso é que em uma diferença de uns três dias depois, chegou também outro amigo dessa mesma turma, mas esse, não encontro desde o fim da oitava série.

 

Essa confusão entre tempo e espaço me parecem muito intrigantes. Olho para as pessoas e ainda vejo os garotos de 13 anos de idade. É gostoso ouvir um sotaque familiar, do único lugar onde falo e não me perguntam de onde sou com cara de dúvida. E talvez porque o gelo já tenha sido quebrado via internet, não me sinto desconfortável, não falta assunto, é sempre a história do parece que foi ontem.

 

Almoçamos juntos e combinamos de assistir à noite a um jogo do Real Madrid no Santiago Bernabeu. Há quase três anos moro aqui e precisou vir um amigo de Brasília, comprar as entradas para Luiz e eu finalmente irmos a uma partida. É que quando você mora no lugar, fica sempre deixando as coisas para depois.

 

Pois lá fomos nós e eu estava bem animada. Não tenho paciência para jogos pela televisão, mas simplesmente deliro em assistir um jogo da arquibancada. Primeiro porque a partida em si fica mais emocionante, segundo porque adoro a bagunça da torcida.

 

Bom, Real Madrid jogando em casa, obviamente tomou quase todo o estádio. Uma pequena fração era ocupada pelo Olimpiakos. Na verdade, entre a torcida do Real, ainda havia alguns poucos gregos e aqui isso não dá problema de briga. Pois muito bem, como uma boa flamenguista que sou, achei que a torcida do Real fosse bombar. Que nada! Uma coisa tão civilizada que achei até fria. O povo do Olimpiakos com um cagagésimo de torcedores, fazia muito mais barulho e pareciam bem mais animados. Eu sou Real Madrid, mas confesso que fiquei tentada a virar a casaca.

 

Menos mal que o Robinho se empolgou e acabou levantando um pouco a morna torcida do Real Madrid. E no final das contas, eu bem que gostei da baguncinha. Na saída, um mar de gente, mas nenhuma confusão.

 

Valeu. Jogo bom. Da parte da não violência, gostei e muito. Foi também um programa diferente e legal por encontrar um amigo de tantos anos atrás. Mas no quesito empolgação futebolística, preciso admitir que fiquei com aquele gostinho de quero mais.

 

Domingo

Raça Rubro Negra

 

Domingo, eu vou ao Maracanã
Vou torcer pro time que sou fã
Vou levar foguetes e bandeiras
Não vai se de brincadeira
Ele vai ser campeão
E eu não quero, cadeira numerada
Eu vou de arquibancada
Pra sentir mais emoção
Por que meu time
Bota pra f…er
E o Nome dele são vocês que vão dizer
O ôôô ôôô ôôô Mengo!
Lá lá laiá laiá
lá laiá laiá lalaiá Raça!

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s