Querida amiga,

Poderia ter te escrito antes, mas soaria como despedida e você não iria gostar. Eu não iria gostar. Por isso, não vou me despedir de você, vou te fazer um brinde!

Eu lembro do dia em que te conheci, apresentada por uma amiga em comum. A partir desse encontro, houve vários outros, frequentamos muitas festas, dançamos forró, cantamos juntas, rimos pacas juntas, não sei se choramos juntas, acho que não. Se choramos, não lembro.

Você cuidou do meu gato, eu fui no hospital com você. Te apresentei vários amigos, você me apresentou outros tantos, às vezes parece que somos todos de uma única grande família que se conhece desde sempre.

Exceto pela insensibilidade dos médicos madrilenhos, nunca ouvi você reclamar ou falar mal de ninguém. E nunca ouvi uma única crítica sobre você! Pensa em uma pessoa do bem, positiva e gentil com absolutamente todos!

Corajosa e aventureira com letras maiúsculas! Não me recordo agora conhecer ninguém que houvesse praticado esportes radicais e viajado tanto como você! Saltar de pontes, voar de asa delta, mergulhar… nada te assustava ou, se assustava, nunca te impediu de seguir adiante e experimentar. Viver no limite.

Nenhuma doença jamais iria te definir. Honestamente, a maior parte do tempo que compartilhamos, eu nem pensava a respeito. A gente tinha muito mais o que fazer! Você entendeu rapidamente que ninguém tem dia certo para partir, não temos esse controle. Mas como viver cada dia sim, essa decisão é nossa. E, com você, aprendi isso de verdade, pelo seu exemplo, seu legado. Não foi lendo uma frase piegas de um texto qualquer, foi tendo o privilégio de te ver viver por 11 anos aproveitando e fazendo valer cada dia da sua vida. Você me acostumou a presenciar milagres.

Ainda me emociona ver sua imagem ou ouvir sua voz em algum audio, mas confesso que não chorei muito. Quando o choro quer chegar, eu engulo, como aprendi a engolir cada momento rápido de tristeza em que te encontrei e senti que seu tempo acabava. Porque eu jamais te olharia com qualquer resquício de pena.

Guerreiros e guerreiras conhecem e são donos dos seus destinos, se vão lutando. Não morrem, apenas partem orgulhosos e serenos com a sensação de dever cumprido.

Pode ir em paz, querida. Saúde!

3 comentários em “Querida amiga,”

  1. Seres especiais são esses que vem aqui pra Terra para transformar nossas vidas. Através de experiências, vivências e exemplos. Que lindeza de experiências, vivências e exemplos compartilhados. Abração!

  2. Linda homenagem a nossa Suz querida!
    As palavras perfeitas e também já não choro, porque quando penso nela só me vem coisas boas e lindos momentos.
    Ela vai estar sempre aqui de um modo, porque aprendemos tanto com ela…
    Saudades sim tristeza não!

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s