E lá vamos nós!

Eu e a torcida do flamengo andamos na correria de fim de ano! Não é que me faltassem inspiração e histórias para escrever, faltava era vontade de sentar e me concentrar nisso.

Procurei pensar menos no Natal e todas as suas conotações, algumas que gosto, outras que me irritam. Gosto do pretexto para procurar a família e os amigos, da decoração das ruas e das casas, das luzes e das comidas. Não gosto da saudade. Odeio a culpa e as obrigações.

Às vezes, a gente pensa que está imune, mas uma frase ou um momento podem nos derrubar. Faz umas duas semanas, li um comentário que não era para mim: fulana, vamos fazer as compras hoje à tarde?

Bobagem, né? Mas não faço compras de Natal há anos. Muito menos divido esse momento com alguém. Foi quando me dei conta que há seis anos não passo um Natal em família no Brasil e, portanto, não se justificam as compras. Luiz e eu não temos datas para nos presentear, adultos sem filhos se compram brinquedos durante todo ano. Não vou negar que no início foi um alívio poder estar fora dessa muvuca e exploração que é comprar em dezembro. Mas não sei porque, esse ano me deu saudade de parar e pensar no que dar para as pessoas queridas, o que elas iriam gostar de ganhar?

Não quis fazer festa, não quis cozinhar e não quis chamar ninguém. Acho que foi uma pirraça pessoal, do tipo, se não pode ser perfeito, não quero mais ou menos. Quem sabe estando bem longe, a gente se esquecia um pouco de que dia é. Tenho a tendência a fugir das pessoas na proporção direta de quanta ajuda preciso. Cada um com sua loucura.

A árvore de Natal ficou desmontada sobre a mesa por bem uma semana, toda hora passava por ela e falava sozinha. Para que vou te montar? Nem vou estar aqui mesmo… não tem presentes para colocar embaixo… ninguém vai ver… hsasssgross$%^&… mas anima a casa… Luiz e Jack também são família… tá bom, vai, montei! E gostei, ficou bonita.

Tenho a sorte e a vocação para ser feliz. Ou talvez, seja uma opção.

Amanhã cedo, dia 24, pegaremos a estrada Luiz, Jack e eu. Vamos para Grenade sur l’Adour, em um hotelzinho charmoso e que abrirá no Natal por nossa causa, fica meio escondido na margem de um rio e tem uma das melhores cozinhas do planeta! Sabe o que quero fazer lá? Na-da! Nada de várias maneiras!

Na sequência, Paris. No final das contas, depois do cancela daqui e se enrola dali, um amigo do trabalho do Luiz, que mora na cidade e vai viajar nas festas, nos cedeu seu próprio apartamento no mesmo período. Ou seja, ainda vai sair  “de grátis”!

Bom, nada na vida é tão simples, entre esse apartamento e o seguinte que aluguei para janeiro, há uma diferença de uns 3 dias, onde ficaremos em um hotel. A parte chata é que Jack não vai gostar nada de tanta mudança para lá e para cá, sendo que a última delas, precisarei fazer sozinha, já que Luiz precisa voltar para Madri. Afinal, alguém tem que trabalhar nessa casa, né? Mas tudo bem, também não é nenhuma sangria desatada, só vou parecer uma retirante pelas ruas com gato, mala, caixa de areia etc.

Estou me preparando psicologicamente para frequentar uma classe de francês com uma turma de adolescentes pelas manhãs. Felizmente, imagino que as tardes serão um pouco mais adultas, já que serão preenchidas por aulas de gastronomia. As noites durante a semana serão provavelmente monótonas, mas posso aproveitar para escrever e cuidar do Jack. Vou levar um laptop, mas ainda não sei como funcionará a internet por lá, é sempre um suspense.

E, pasmem, até um telefone celular novo eu ganhei! Quem me conhece sabe que sou um desastre com telefones e que celular para mim funciona como despertador. Há cinco anos uso um pré-pago do tempo das cavernas, com duas teclas, do jeito que gosto, uma vermelha e uma verde, o suficiente. Agora tenho um N97, com tantas funções que imagino que ele seja capaz de passar roupa e dirigir! Mas sabe de uma coisa, bem que estou gostando.

Saber que vou aprender e receber tanta informação nova é muito estimulante. Acho que será bom também um pouco de distância física de Madri, olhar de fora ajuda a por as coisas sob perspectiva. E como digo de brincadeira para “picar” os espanhóis, será bom sair do “pueblo” e morar um tempinho na Europa.

E é isso, povo pelo mundo afora, as próximas notícias serão dadas em solo francês.

Por agora, quem tem família por perto, aproveite a sorte! Quem não tem, amigos também são família. Comam o que é gostoso sem culpa e bebam no limite de não perturbar os outros e sem dirigir.

Feliz Natal!

6 comentários em “E lá vamos nós!”

  1. Oi Bianca, feliz natal! Pelo que vi no Facebook, vcs já estao na França, parece que fizeram boa viagem! Aproveite muito. É bom mesmo sair do pueblo de vez em quando, hehehe…

  2. Bianca, feliz 2010 pra você e Luiz. Onde fica Grenade sur l’Adour, que tem o hotelzinho charmoso com uma das melhores cozinhas do planeta? Qual o nome do hotelizinho? Continua bom mesmo?
    bjs

  3. Oi, Augusto! Sim, continua bom mesmo! O hotel de Grenade se chama “Pain, Adour et Fantaisie”, do Philippe Garret, você encontra no http://www.chateauxhotels.com . E se você quiser chutar de vez o pau da barraca, a cidade vizinha, Eugenie Les Bains, é do Michel Guerard, http://www.michelguerard.com (Les Prés d’Eugénie). O Michel Guerard é um dos papas da nouvelle cousine e o Philippe Garret foi dicípulo dele antes de abrir o hotel em Grenade. O de Grenade é um hotel 3 estrelas, com mais jeito de casa do que de hotel (simples, discreto e elegante), e o restaurante, que é o carro chefe do local, tem uma estrela Michelin. O “Les Prés d’Eugénie é bem mais sofisticado (e obviamente mais caro), mas sem ostentação. No caso de Eugenie, além da alta gastronomia, tem uma parte bem forte de spas, massagens, banhos etc. Em Grenade, só tem o hotel, mais nada. Agora, deixa eu ver se tomo vergonha e termino de escrever as crônicas atrasadas 🙂 Besitos

  4. Achei seu blog por acaso, mas amei de verdade este post…rs
    adoro coisas prazerosas;;;e nada melhor que bons vinhos e boa comida.
    Vou convencer o namorado preguiçoso a dirigir ate esta cidade, so para conhecer estes dois restaurantes, rsUm 2010 perfeito a voce, com muito ampr, sucesso e saude
    Abraços

  5. Oi, Ire!

    Pois seja bem vinda! E convença seu namorado a dirigir até lá, porque vale à pena, viu?

    Feliz 2010 para vocês também!

    Besitos

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s