Mundo pequeno de encontros e desencontros

Tivemos hóspede nos últimos dois dias, um amigo francês que morou muitos anos no Brasil.

 

Nos conhecemos em Paris, depois de uma trajetória interessante. Quando morávamos em São Paulo, ele era amigo próximo da nossa família paulista, mas já havia se mudado de lá. Acontece que não havia um jantar (e olha que foram muitos!) que nós estivéssemos na casa desses amigos em comum que seu nome não fosse citado de alguma maneira.

 

Um dia, falei brincando, gente não é possível, essa pessoa existe mesmo? Porque ele parece uma entidade! Nunca está pessoalmente, mas sempre está entre nós! Estava começando a acreditar que ele era meu amigo também e nunca o havia visto!

 

Um belo dia, fomos de férias para a França, passar um mês rodando de carro pelo país. Levamos seu telefone para nos encontrar por lá. Não me lembro que raios aconteceu, mas a gente se desencontrou em Paris. Entretanto, nos falamos por toda a viagem por celular, com ele nos dando dicas ótimas de onde jantar, o que fazer etc. Ou seja, deixou de ser uma entidade para ser uma voz!

 

Trocamos e-mails, telefones, sempre sabíamos notícias uns dos outros através dos amigos paulistas. Mas pessoalmente que é bom, nada!

 

Finalmente, deve ter uns dois ou três anos, nos encontramos em Paris. Uma felicidade, porque estava começando a imaginar que ele era o Charlie das Panteras ou algum espião internacional! Brincadeiras a parte, nos demos bem, talvez porque já fôssemos amigos por osmose.

 

Muito bem, o mundo dá muitas voltas e a filha dele veio morar onde? Em Madri, é claro! Consequentemente, ele quis vir até aqui para encontrá-la e queria nos apresentar. Nós, que já gostamos de conhecer gente, topamos logo e oferecemos para ele ficar aqui em casa se quisesse.

 

Como não poderia deixar de ser, isso foi há meses! Toda vez havia algum imprevisto e a viagem era adiada. Quando estávamos viajando de férias agora para Andalucía, ele telefonou. Ai, meu deus, não estou acreditando que ele irá para Madri conosco viajando! Outra vez, isso parece piada! Mas não, era só para confirmar a data, que felizmente, já estaríamos de volta.

 

No final, deu certo e foi bastante divertido. Conhecemos sua filha, e acabou rolando a maior afinidade também, tudo indica que seguiremos a nos encontrar. Olha que engraçado, ela vai trabalhar literalmente atrás da rua onde moramos!

 

Pontos em comum? Um que, hoje em dia, é primordial para que uma amizade floreça: gostar de comer bem! Não preciso nem dizer que chutamos todos os baldes, né? Gastronômicos e etílicos!

 

Resultado, estou me programando para ir com Luiz até Paris em outubro, comer um prometidíssimo foie gras definitivo! Na verdade, tenho certeza que foram prometidas outras iguarias que adoro, mas depois da quinta garrafa de vinho, não consigo me lembrar mais quais eram!

2 comentários em “Mundo pequeno de encontros e desencontros”

  1. Oiii chica,
    Passando pra começar a “voltar” ao mundo real! To com uma preguiça de voltar rsrsrs
    beijooooooo

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s