38 – Enquanto isso, na sala de justiça…

Estou na terrinha! Muito bem, obrigada. Como previsto, cheguei com as pessoas reclamando do inverno rigoroso, temperatura que me pareceu agradabilíssima! Agora o sol voltou e, ainda que sinta um pouco de calor, é bem mais bonito.

Não posso reclamar da paparicação e estou adorando. Por enquanto, sou visita e bem que estou aproveitando. Da minha lista de desejos gastronômicos, já comi bobó de camarão, pernil assado, carne seca acebolada, feijão preto com muito paio, caldinho de feijão sobre o purê de batatas cheinho de manteiga, pargo na crosta de sal grosso, inhame… e agora é o cheiro do lombinho que invade o ambiente. Vou precisar malhar muito em Madri!

Mas juro que não passo o dia só comendo. Estou conseguindo resolver algumas pendências, como consultas médicas e renovação da carteira de habilitação. A prova teórica, faço na segunda-feira. Na verdade, até que os dias tem sido bastante produtivos.

E sim, já fui ao salão duas vezes! Acho que faço a tal da escova inteligente na semana que vem.

Meu irmão me levou a dois lugares que gostei, o Espelunca Chic e o Atlântico. O primeiro, típico buteco* carioca, com comidinhas gostosas e decoração bem cuidada. O segundo, um lounge charmoso, de frente para a praia.

Ontem encontraria alguns amigos, mas não sei que raio aconteceu, que quase todos tiveram problemas, isola! Foi um pouco desanimador porque tinha a expectativa de vê-los, e não é de todo fácil organizar o quebra-cabeças que é minha agenda no Brasil. Mas às vezes acontece, vou tentar encontrá-los depois. Finalmente, consegui encontrar com uma amiga de infância, que veio de Brasília. Enfim, no fim das contas, resolvi relaxar e aproveitar a noite, que foi boa. Hoje tem um jantar na casa de um amigo que conheci da primeira vez que fiz o Caminho de Santiago, acho que será divertido.

E por enquanto, that´s all folks!

 

 

* O correto é boteco, mas no Rio, sinto muito, é buteco mesmo!

 

5 comentários em “38 – Enquanto isso, na sala de justiça…”

  1. Bianca! Olha só, sei que andas pela terrinha, mas na volta quero umas dicas. Pelo que vi tens um gato aqui na Espanha. É que apareceu um filhote aqui em casa e resolvemos adotar a gatinha!!! Coisa mais linda! Depois quero dicas sobre como viajar com ela e tal! Aproveita!!!

  2. Oi, Glenda! Cheguei hoje! Amanhã começo a publicar novamente por aqui. Mas já te adianto algumas coisas, é muito simples. A primeira coisa é ir a um veterinário e pedir para implantar o chip de identificação, isso é feito através de um tipo de injeção e a gata não sofre nada. Daí você precisa pedir o passaporte do animal, que é o próprio veterinário que faz. Nesse passaporte vai constar o número desse chip de identificação, todas as vacinas que ela toma e tratamentos em geral. Se não me engano, a partir dos dois meses de idade a gatinha já pode viajar pela comunidade européia apenas portando esse passaporte. Você só precisa ficar atenta para qual país vai, porque ilhas costumam ser complicadas e exigir quarentena. Qualquer detalhe, depois me pergunta. Besitos

  3. Obrigada pelas dicas! Ela já foi ao veterinario, mas tem que engordar um pouquinho para tomar a primeira vacina. Já vou pedir para colocar o chip e fazer o passaporte (hehehe…essa parte eu não sabia!). Abraço! 🙂

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s