¡Un calor de cuernos!

A África é aqui! Caraca, que calor! O verão realmente promete ser infernal.

 

Tem gente que acha engraçado uma brasileira reclamar do calor de Madri. Eu mesma, antes de morar aqui achava um exagero, mas o pior é que é verdade. Não é só a temperatura, é diferente mesmo. Não venta e quando venta é mais quente ainda, sufocante. E o pior, quando chega a noite, você pensa que vai refrescar e muda dois ou três graus. Com a secura do ar, você não transpira muito, o que te dá melhor aparência e deveria ser mais confortável, por outro lado, desidrata que é uma maravilha.

 

Para dar uma idéia dessa falta de humidade no ar, vou dar um exemplo bem doméstico. Hoje tive que deixar de molho uma blusa que não ficou bem lavada na máquina. Qualquer pessoa que tenha lavado um paninho à mão, sabe que na hora de torcer a roupa nunca é igual à centrifugação da máquina de lavar, ou seja, fica mais água e consequentemente, na hora de estender a roupa, sempre pinga um pouquinho. Pois não pingou! Secava antes!

 

Passamos por uma situação de emergência, pouco antes de sairmos de férias, percebemos que o ar condicionado não funcionava perfeitamente, parecia faltar gás. Quando chegamos de viagem, com aquele calor de cornos, entrei em pânico! Felizmente, o dono do apartamento se sensibilizou e mandou a manutenção rapidamente, acho que o calor aqui é levado a sério. Assim que o ar foi consertado, ficamos igual a viciados respirando aquele arzinho gelado como se fosse ópio. Cadê que queríamos sair de casa?

 

Bom, mas o ar condicionado não pode ficar ligado o dia inteiro, haja conta de luz! Por isso, temos um ventilador que quebra bem o galho durante o dia. Mas precisa ser ventilador que utiliza água, porque os normais só fazem ventar quente. Enfim, de qualquer forma, é móvel e ando para cima e para baixo com ele no apartamento, como se fosse meu cachorrinho.

 

E falando em cachorrinho, nosso felino que não é bobo nem nada, resolveu dormir dentro da pia do banheiro. Elegeu seu novo cantinho fresco.

 

Entre 15:00 e 17:00 horas, nem pensar em sair na rua! A siesta tem uma razão de ser, esse período é cruel. O porquê deles esticarem a mesma siesta o ano todo é malandragem cultural, mas no verão se justifica. Saio antes ou depois desse horário, a vida não pode parar.

 

A propósito, faremos outro trecho do Caminho de Santiago em setembro. O plano A é ir de St. Jean-Pied-de-Port a Logroño. Ou seja, não dá para atravessar os pirineus no improviso, precisamos manter a forma, com calor ou sem calor. Então, lá vou eu derreter no parque do Retiro durante a semana.

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s