48 – Sabe quem mora em Madri?

Faz tempo que não escrevo sobre o esquisito do dia. Acho que estou me acostumando com eles a ponto de nem me chamarem mais atenção.

 

Talvez seja porque já desenvolvi aquela habilidade de olhar para o nada quando estou em um transporte público. Aquela coisa de tornar tolerável a presença muito próxima de completos desconhecidos. Nesse sentido, bom que chegue o outono, pois o cheirinho de verão é dose!

 

Muito bem, estava no meu habitual transe do metrô, quando de repente levantei a vista um pouco e vi, do outro lado da estação, um cidadão vestido de fraque negro comprido com botões grandes dourados, uma bengala com cabeça também dourada, muito bem cuidada e brilhante, cabelos longos e cavanhaque. Reconheci na hora: era o conde Drácula! Tenho certeza, sorte que ele não me viu!

 

Quer dizer, acho que não me viu, pois levava óculos escuros, ainda que fosse noite, e foi muito rápido. Rodava sua bengala no ar, enquanto conversava com uma pobre mocinha, que deveria ser sua próxima vítima!

 

Fui o resto do caminho tentando controlar o riso. Provavelmente, alguém também me olhava e imaginava do que aquela louca esquisita estaria rindo sozinha?

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s