104 – Maratona de Madrid

Havia escutado alguma coisa de uma maratona que fariam aqui em Madri e passaria perto de casa. Mas para ser sincera, me esqueci completamente.

 

Hoje pela manhã, acordei com uns sons vindo da rua, como se fosse de uma festa, uma torcida, algo assim. E eu, mas domingo de manhã? Na dúvida, fui dar uma olhadinha na janela e bem na esquina da minha rua, de camarote, dava para ver um pedaço da tal maratona.

 

Infelizmente, estava sem a máquina fotográfica. Luiz levou para TelAviv, para onde viajou a trabalho. Paciência! Não é muito diferente do Brasil, aliás, acho que as maratonas se parecem em todo o mundo, não tem muito o que inventar.

 

Tinha de tudo! Gente com cara de atleta, grupos uniformizados, corredores de fim de semana, alguns que pareciam não saber bem o que faziam ali, uma correndo de calça jeans, um correndo e falando no celular… até um vestido de noiva havia! Fiquei pensando, mas que gente corajosa. Puxa vida, você acorda de propósito, em pleno domingo, e encara esse sol na cuca pelo prazer de participar. Tem os profissionais, mas a verdade é que a maioria me parecia de amadores. Que determinação!

 

E a torcida? Pessoas que saem à rua para incentivar completos estranhos. Ouvia aplausos e frases como, muy bien, venga, vamos, guapaGuapa? Mas isso é uma corrida ou um balet flamenco? Não importa, estavam ali também, com o papel que lhes cabia.

 

Gente assim me emociona, traz à tona um lado bom do ser humano. Juro que não ando tomando nenhuma substância química legal ou ilegal, simplesmente o início da primavera me deixa desse jeito, meio piegas e otimista. O sol é um excelente antidepressivo!

 

Engraçado que acordei com vontade de desenhar, pouco a pouco me volta inspiração para trabalhar, mas vou cautelosa.  Enfim, a parte interessante é que normalmente gosto de trabalhar ouvindo música e hoje achei muito mais divertido ouvir os sons que vinham da rua. A curiosidade felina de saber o que acontecia do lado de fora me interrompia várias vezes, mas valia à pena. De qualquer forma, todo aquele ruído junto também era um pouco de música.

 

Daqui a pouco acho que não resito e vou dar uma voltinha no parque do Retiro.

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s