113 – Os espanhóis que me perdoem, mas os italianos são mais gostosos e meu marido concorda!

Muita calma nesse momento, porque é lógico que estou falando dos vinhos.

 

Venho tendo excelentes experiências com os vinhos espanhóis, realmente, não tenho do que me queixar. Além do mais, é vertiginosamente mais fácil de encontrar aqui e o preço compensa.

 

Acontece que de vez em quando Luiz precisa ir a trabalho para Itália e como 99% dos nossos presentinhos em família são referentes à gastronomia, três chances para adivinhar o que peço de lá: um dicionário, a fotografia do Berlusconi de sunga ou… VINHOS!

 

Pois é, já faz alguns meses e chegou em casa um super Toscana enfurecido. Fiquei esperando o melhor momento para abrí-lo, porque há vinhos que merecem uma reverência e não devem ser abertos impunemente, dá um azar danado!

 

Dessa vez, não tinha vontade de fazer um jantar, faz pouco que cheguei do Brasil e gosto do costume das tapas. Então tá, servi um jamón ibérico-de-bellota-master-plus-emerald-ultra-bom-pra-burro, salmão defumado com cream cheese, linguicinhas assadas e queijinhos e carinhos sem ter fim, que é para acabar com esse negócio de você viver sem mim.

 

Bom, geralmente, primeiro escolho o vinho e faço a comida em torno dele. Mas dessa vez foi uma exceção, arrumei as comidinhas e fui escolher a bebida. Até estava buscando um vinho bom, mas juro que não ia com tanta sede ao pote.

 

Olhei para o Toscana, ele olhou para mim… tst, ah, a gente merece!

 

vinhotoscana 

Coloquei para decantar, escolhi as taças adequadas e já comecei a ficar empolgada. Sempre provo o vinho antes de levar para a mesa, um vinho incorreto é uma surpresa bastante desagradável, mas pode acontecer. Só que não aconteceu. Um aroma inconfundível, dos deuses, e uma mínima quantidade na boca que fez os taninos explodirem, me tirou do chão! Sangiovese com merlot e minhas bochechas irradiavam o sol da Toscana.

 

E depois diz a lenda que satisfazer uma mulher é difícil…

 

2 comentários em “113 – Os espanhóis que me perdoem, mas os italianos são mais gostosos e meu marido concorda!”

  1. Oi Bianca

    O certo é que o melhor vinho é aquele que a gente gosta.
    E o trabalho do Luiz hem? é o pior do mundo. Um dia vai pra França, na outra semana para Italia, pobrezinho dele.

    Beijos

    Marianne

  2. Oi, Marianne!

    Concordo, nunca é só a bebida, envolve o gosto pessoal, a situação, o ambiente, a companhia etc etc… mas um vinho excelente ajuda muito 😛

    Quanto ao trabalho “fácil” do Luiz… hahahahaha… deixo para ele te responder! Semana que vem ele precisa ir para Arábia Saudita, olha que delícia!

    Besitos

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s