111 – Cuidado, humor feminino oscilante!

Na quinta-feira, logo no dia seguinte à minha chegada do Brasil, era dia do coral. Meu fuso ainda não estava dos mais acertados, mas já quis ir logo entrando no esquema.

 

Estava um pouco preocupada pois o grupo passou por uma mudança, que ao meu ver era bastante natural, mas à distância você fica meio na dúvida do que está acontecendo. Me estressei um pouco também, detesto participar desses momentos sem ser pessoalmente.

 

O que vi, na prática, foi bastante positivo e me alegrei ao encontrar um grupo maior do que imaginava e aparentemente bem engajado. Ainda temos algumas arestas para aparar, estamos revendo o repertório, nos reorganizando informaticamente, enfim, acredito que faça parte do processo e estou otimista. Foi bom voltar.

 

No domingo, fizemos uma apresentação em uma residência para mayores. É um misto de apart hotel e clínica para pessoas idosas, onde a pessoa mora, recebe cuidado hospitalar e tem algumas atividades para o lazer. O conceito me parece bastante interessante, não é deprimente como um asilo e oferece os cuidados necessários. Infelizmente, também faz com que alguns familiares relaxem e deixem seus pais e avós meio abandonados. Cuidado médico é importante, mas carinho também faz falta. Portanto, fomos com esse objetivo, de tentar levar um pouco de alegria para eles sairem por alguns momentos da rotina.

 

De maneira que em pleno domingo, com uma ressaca alérgica desde sexta que daqui a pouco eu conto, acordamos cedo e lá fomos nós. Tinha dúvidas de como nos receberiam, principalmente porque cantamos em português. Mas a verdade é que nos receberam muito bem, parecem ter gostado e eu também gostei.

 

Uma das senhoras era animadíssima, levantava o tempo todo para dançar conosco, balançava a saia e dizia empolgada, olé! No início, uma enfermeira tentava contê-la, mas logo uma de nossas integrantes sinalizou que não era necessário. Por mim, contratava essa senhora para estar em todas as nossas apresentações! Mais do que isso, acho que quero ser ela quando crescer! Minha amiga imparável me cochichou entre uma música e outra, viu nosso futuro, né?

 

Enfim, valeu e espero que venham outras apresentações assim.

 

Mas voltando um pouco o filme, na mesma quinta, depois da aula e ensaio no coral, encontrei minha mãe pelo MSN. Resulta que, no dia seguinte à minha saída do Rio, meu irmão foi diagnosticado com uma pneumonia e meu pai começou com problema nos rins. Para completar, a empregada também pediu as contas! Ca-ra-ca! Como assim? Eu acabei de sair daí e estava tudo bem! Não é motivo para pânico, tudo pode ser solucionado, mas fiquei preocupada e chateada de não estar para ajudar. Fazer o que? Só podia esperar.

 

Na sexta-feira, houve uma festa na casa de uma amiga que dança muito, nós já tínhamos confirmado e encontraria os amigos imparáveis, que estava com saudades. Animado como sempre, música ao vivo como sempre e nós, chutamos o balde, como sempre.

 

Quando não estou muito feliz, não devo beber, sei disso, mas ignorei a regra. Depois, por um lado estava feliz em rever os amigos, é que a vida é meio dividida mesmo e nem sempre a gente consegue estar com tudo bom. Então, me anestesio e viajo para meu planeta onde tudo dá certo. No dia seguinte a gente vê o que acontece.

 

Outro problema, é que sou alérgica a cigarro, o que na Espanha é um caso sério, e dentro de um apartamento fechado com meio mundo fumando… é broca! Resultado, depois de uma noite extremamente divertida, passei mal para burro! Parte foi minha culpa, é verdade que exagerei um pouco na bebida. Mas também acordei com a alergia atacada, toda entupida e com os olhos inchados, por causa do cigarro alheio.

 

Tomei uma decisão, não consigo mais ser tolerante, não adianta tentar ser simpática e não cortar a onda dos outros e ferrar minha própria saúde. Sorry, pessoas, por favor, não fumem nas minhas narinas, eu vou reclamar! Não é saudável, prejudica todo mundo, fede e incomoda sim!

 

Passei o sábado mais tranquila com o Luiz, tentando respirar e me recuperar para domingo, o dia que fomos cantar para os velhinhos. Ainda acordei fanhosa e entupida, mas melhorei enquanto cantava.

 

Na sequência, fomos ao aniversário de uma amiga. Um esforço para fazer uma cara melhor e manter os olhos abertos, até porque sei que ela caprichou um bocado na festa. Estava ótima e cheia de comidinhas gostosas. O namorado dela é músico, entre outros presentes, daí rolou um improviso. Nós estávamos com os instrumentos, porque havíamos levado na apresentação. Então, aproveitei e também toquei um pouco para praticar.

 

Não chegamos tarde em casa e menti para Luiz, convidando para ver um DVD já deitados. Claro que apaguei nos primeiros três minutos do filme! Culpa do polaramine.

 

Na segunda-feira, acordei num mal humor do cão! Ainda entupida, com cólica, sem vontade de fazer nada! É que na terça era dia de sacar las huellas, ou seja, tirar as digitais para meu novo documento espanhol, o qual dos dois anos de validade, um já foi comido inteiro só de espera! Eu de-tes-to cada passo do processo de documentação, aliás dos inacabáveis processos de documentações!

 

Chegou a terça e lá fui eu para a Av. De los Poblados encontrar a advogada. Não adianta, para mim é sempre uma agonia até o minuto que saio com tudo resolvido. Foi rápido e indolor, ela estava me esperando com o lugar bem na frente da fila e o curiososo é que havia uma taxa a ser paga que, por engano, pagamos ela e eu. Quando chegou minha vez, descobrimos que na realidade eram duas taxas a serem pagas, e o que pagamos errado, se converteu em correto e eliminou um próximo passo. Ótimo, a sorte precisa ajudar de vez em quando! Agora, deve levar mais ou menos um mês para que o documento fique pronto.

 

Voltei para casa com o humor muito melhor, com isso acredito que minha resistência suba outra vez e me livre dessa maldita alergia! Mesmo assim, vou manerar nesse fim de semana, quero ficar boa logo.

 

E por que? Porque na próxima semana, no dia 18 de março, faremos 15 anos de casados! Queremos comemorar, mas ainda não está certo. Entre nós, sempre comemoramos no dia, mas queria fazer uma festa, só para variar um pouquinho. Acho que vai rolar alguma coisa no dia 20, que cairá em uma sexta. Estamos tentando fechar um bar, acho que hoje a gente decide, tomara que dê certo!

 

 

8 comentários em “111 – Cuidado, humor feminino oscilante!”

  1. Oi Bianca

    Meu fala sério a empregada deu linha na pipa???
    É muito filha da puta mesmo, fazer uma coisa dessas bem no momento em que voce mais precisa!!!!! Mas pelo menos esta cumprindo aviso prévio? Coitada da sua mãe.
    E o seu pai espero que seja apenas um reflexo de carnaval ou para chamar sua atenção!
    Sabe voce comentou sobre uma apart hotel só pra idosos, então, outro dia comentei com minha irmã que já avisei meus filhos que eu topo ir para um lugar assim só se eles me prometerem me visistar pelo menos uma vez por semana. Tem um desses próximo da Av. Paulista, eu ficaria numa boa, mas ainda tem tempo.
    E esses seus documentos são uma novela a parte não?
    Olha que cigarro eu detesto mesmo e lugares com muuuuito cigarro eu não volto mais e ponto final.

    Beijos

    Marianne

  2. Oi, Marianne!

    Esse negócio de aviso prévio em empresa funciona, mas você obrigar uma pessoa a ficar dentro da sua casa é meio complicado. Ela foi embora e pronto, recebeu o que tinha que receber, assinou o que tinha que assinar e se foi. Meu irmão está melhorando, é preocupante, mas ele é jovem e forte, vai ficar bom. Meu pai, acho que não é para chamar minha atenção, é porque ele se cuida pouco mesmo, mas os exames não estão acusando nada por enquanto. Fico realmente com pena da minha mãe, porque acaba sobrando para ela.

    Quanto à residência para idosos, também ficaria numa boa. Acho legal quando a pessoa já não é mais independente e precisa de cuidados específicos. O problema é que tem família que abandona, mas não são todas. Nesse dia mesmo que fomos lá cantar, havia familiares visitando.

    Pois é, esses documentos são uma novela mexicana à parte! Mas vamos levando. Mês que vem devo ter em mãos o documento para o próximo ano. E na próxima renovação, já será o definitivo, válido por 5 anos.

    Cigarro, no Brasil dá para você não voltar mais nos lugares, há opção. E até os locais fumantes, não são tão desagradáveis, há algum respeito e bom senso. Aqui não, você fica sem alternativa. Acho que vai mudar, na Europa vem mudando, mas como demora…

    Besitos

  3. Putis….
    Quanta coisa, ave.
    Cuida do nariz e da cuquinha. Tambem acho que as coisas vâo mudando. Ja mudou muito, menos gente fuma, menos lugares se pode fumar, enfim…mas aqui tem aquela coisa estranha de vc ainda esta jantando e alguem começa a fumar…uf, da uma raiva….

    Beijoca.
    Saúde gigante pra tua familia. E pra vc tbem.

  4. Oi, Vanessa! Paciência, né? A vida é assim mesmo, quando vem é tudo de uma vez. Mas as coisas já estão melhorando. Só meu nariz que continua entupido… hehehe… mas também já vai melhorar.

    Besitos

  5. Uau!! 15 anos de casados… Bodas de cristal… e de agora em diante de 5 em 5 anos as seguintes bodas:
    20 anos – Porcelana
    25 anos – Prata
    30 anos – Pérola
    35 anos – Coral
    40 anos – Esmerlada
    45 anos – Rubi
    50 anos – Ouro
    55 anos – Ametista
    60 anos – Diamante
    65 anos – Platina
    70 anos – Vinho… até lá é melhor ir bebendo pra comemorar

  6. Pois é, é a última que se comemora todo ano, daqui para frente, só de 5 em 5! 😛 O problema das bodas de 70 anos é que depois do vinho para comemorar, a gente vai direto para o hospital! hehehehe…

    Besitos

  7. “Alergia ” é um dom que herdei do meu Rei desde os tempos de outrora … hahaha
    Aiiii chicaaaaa , eu bem que tentei fumar na janela da cozinha bem no comecinhoooo rsrss mas depois do balde chutado e da maioria das pessoas fumando , acabou naquele fumacê total mesmo . Tadinha de voce que é alergica, realmente é Phods !!!!!

    Beijoss e melhoras pra voce e pra quem precisa na Familia!

  8. Oi, Didis! A música bem que podia mudar de letra mesmo! Ontem estávamos meio alérgicas! 😀 Essa primavera chegando também não ajuda, mas o sol e a temperatura compensam. Eu sei que você tentou, mas quando tem muita gente é muito difícil controlar, nem caberiam todos os fumantes na cozinha! Eu mesma, na hora, como estou bebendo não sinto tanto, mas os dias seguintes são fatais… Vou ficar bem comportadinha esse fim de semana… só esse… heheheh…

    Besitos

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s