101 – Bom, se tudo der certo… acho que vai dar merda!

Pois é, a novela mexicana do nosso apartamento continuou. Agora temos o privilégio de assistir de camarote uma briga de casais se divorciando! Que delícia, né?

 

A pergunta seria: e o que mesmo nós temos com isso?

 

Pois temos o fato de viver em um apartamento alugado, cujo contrato está em nome dos dois. Só que tem um pequeno detalhe, eles não se falam, aliás, estão proibidos legalmente de se falar diretamente. Por aí se imagina como vai bem a coisa. Daí para onde o marido liga? Para onde a sogra liga?

 

Eu, que já amo um telefone, nem quero mais atender nada! Olho o número no identificador de chamadas, se é Luiz pego, caso contrário, que entre na secretária eletrônica. Mas isso é péssimo, porque afinal de contas, não podemos ficar de reféns na nossa própria casa.

 

A princípio, acho que o marido foi um belíssimo sacana, mas a verdade é que só ouvi um lado da história. O caso é o seguinte, também não tenho o menor interesse em ouvir o outro lado, não quero contato com ele, não gosto de gente negativa. Quero pagar meu aluguel, cumprir nossa parte e acabou.

 

O tragicômico é que deixamos nosso último apartamento justamente porque não aguentava mais ouvir as brigas do casal baixaria de vizinhos. E agora, nos vemos em pleno olho do furacão, porque o maior objeto de disputa dos proprietários é exatamente o lugar onde moramos.

 

Na prática, acredito que nenhum dos dois queira que a gente deixe o imóvel, porque o processo ainda deve levar um tempo correndo. Para ela não compensa estar com todas as despesas de morar aqui e para ele não interessa o imóvel vazio para ela entrar. Só que definitivamente, eles não nos conhecem tão bem e não sabem que não leva muito mais que cinco minutos para me enfezar, pôr a casa nas costas e partir para o endereço número 33, mais um, menos um…

 

Não tenho vontade de sair daqui, principalmente pela questão da nossa documentação que está correndo, e porque o apartamento é legal também, mas acho que já temos nossos problemas e não são poucos. Não vou ficar estressando Luiz e me aborrecendo, problema a gente resolve.

 

Hoje, Luiz optou por trocar nosso telefone, não é a situação ideal, mas acho que pode nos dar um pouco de sossego. Se isso solucionar, bem, caso contrário, lá vamos nós!

 

E ponto astrofe!

 

7 comentários em “101 – Bom, se tudo der certo… acho que vai dar merda!”

  1. Putz Bi, nao resolveu nada entao? Continuam os telefonemas? Caraiiii,

    “quando eu penso que amanhece vem a noite e escurece!”

    Acho melhor mesmo trocar o tel, e claro ir ate a delegacia da papelada e avisar a mudança!!

    Ai menina, que saco isso viu!!! Espero que tudo se resolva!

    Beijos nos vemos mais tarde

  2. Pois é, continua. Ontem foi a mãe dele, ou disse que era a mãe porque a gente não sabe… depois ele… dessa vez foi Luiz que atendeu e o cidadão pendurou no telefone até a bateria acabar… daí depois tem que ligar para ela avisando (as duas vezes)… um saco! E a gente fica no meio da história de muleque de recado. Mudaremos o número, Luiz já pediu.

    Vai se resolver sim, tudo se resolve. Também desencanei em relação a mudança, de telefone ou de endereço. Por enquanto, é só telefone. E quer saber, só de pensar assim, já relaxei um pouco. Ema, ema, ema… eu, hein!

    Besitos

  3. hahahahaha… cobrar pela consulta seria bom! Enfim, como hoje é sexta-feira e só gosto de me aborrecer na segunda… que entre em ação o clã dos imparáveis!

    Besitos

  4. Caramba! Que encheçao de saco, imagino como vcs devem estar… toma cuidado, com essa de “violência doméstica” neste país que moramos, vai que um dia sobra pra vc! Eta espanholada maluca! Eu hein!
    Pena que mudar a fechadura vocês nao podem… senao…
    Muito cuidado com esse cara!
    Beijos

  5. Oi, Alê!

    Pois é, chato, mas aparentemente a coisa acalmou um pouco, vamos ver. De qualquer maneira, não acredito que ele tente me agredir fisicamente, até porque não sou nada dele, ele sabe que moro com Luiz, depois ele é irlandês e não espanhol (e também não é tão grande assim, dou porrada nele… ahahahahahah…). Mas agora falando sério, não vejo essa possibilidade. Podemos mudar a fechadura sim, não é um problema, é só trabalhoso. E vamos combinar, que chegando nesse ponto, talvez seja melhor mudar de apartamento e não de fechadura, né?

    De uma maneira ou de outra, estou atenta. Não tenho medo, mas não me distraio.

    Besitos

  6. Oi menina!!

    Puta saco isso, hein? Em um termo bem colocado.

    Certo que trocar o telefone não resolve, mas pelo menos ajuda. Agora, o melhor mesmo é fazer um banho com galhos de arruda ou coisa do tipo para ver se esses dois resolvem os problemas deles lá para o lado de lá e deixa vocês dois ficarem um pouco em paz no apartamento, não é? Ou que resolvam de vez que querem o apartamento para vendê-lo e rachar a grana, ou o que for, mas que terminem com a novela.

    Me desculpem os noveleiros, mas na vida real, NADA pior do que novela. Me poupem!!!

    Sorte, vocês dois. E que aconteça o que for o melhor. Se for para se mudar, que seja.

    Beijossssssssssss

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s