97 – Bate-volta em Córdoba

Nosso primeiro dia do ano foi meio de recuperação, precisávamos descansar para repor as energias. Depois, quase tudo está fechado mesmo e não tem muito o que fazer na rua. Mas logo no segundo, nossos hóspedes queriam viajar para algum lugar próximo e fomos com eles a Córdoba, de trem rápido, o tal AVE.

 

Adoro viajar de trem, não acho nada cansativo. A única coisa é que só topava se não fosse tão cedo. Acho que ninguém queria acordar cedo mesmo, então saímos às 11:30, chegamos lá na hora do almoço.

cimg2575 

Córdoba é uma gracinha e sua principal atração é uma gigantesca mesquita, para onde nos dirigimos assim que chegamos. É realmente fantástica e impressionante! Não sei oficialmente, mas pelo meus olhos, devem haver pouco mais que 500 colunas e arcos sobrepostos, com diferentes perspectivas, iluminações, mosaicos, portas, um caos bastante harmônico e rico. Ainda que seja um legado muçulmano, após a reconquista espanhola foi transformada em uma igreja e no seu interior há uma catedral cristã com elementos góticos e barrocos.

cimg26131 

cimg2605

cimg2602

cimg26041

Visitamos também o Alcazar e caminhamos pelas ruas cheias de laranjeiras, com frutos maduros mesmo no inverno. Chovia um pouco e às vezes a gente precisava se abrigar em algum lugar, mas nada que atrapalhasse significativamente o passeio.

 cimg2677

cimg2652

 

 

 

 

Uma coisa achei interessante, almoçamos e jantamos na cidade e ambos os lugares eram totalmente não fumantes. Sendo que no almoço era um restaurante bem tradicional e no jantar um restaurante e bar, o que é até mais surpreendente. Isso na Espanha é algo quase inacreditável! Os dois lugares estavam bem cheios e de espanhóis. Fico na esperança que a moda pegue!

cimg2576

cimg2689 

Retornamos a Madri no trem de 22:30hs, mortos de cansados. Os meninos ainda se animaram a passar no Trifón, mas seria inútil, porque a hora que chegamos, a cozinha já estaria fechada.

 

No dia seguinte, nossos amigos iriam embora à noite, com uma conexão em Frankfurt. A idéia era fazer algumas comprinhas durante a tarde, jamón, vinhos, essas coisas. Entretanto, logo que Luiz acordou, foi se informar na internet e descobriu que havia se instalado um verdadeiro caos no aeroporto de Barajas e todos os vôos estavam atrasados. Uma mistura de greve dos pilotos da Ibéria e de controladores de vôo. Oficialmente, não estavam em greve, mas resolveram que ficariam todos doentes ao mesmo tempo.

 

Diante do quadro, Luiz acordou nossos amigos meio às pressas e resolveram ir direto para o aeroporto tentar pegar um vôo anterior para Zurich, mesmo que estivesse atrasado, o que aconteceu, tinham maior probabilidade de chegar a tempo para a conexão ao Brasil. Foi bastante tumultuado, mas conseguiram.

 

Os dias seguintes foram de faxinão, para entrar com a casa limpa, um dia só não foi suficiente. Com a sequência de festas, viagens e visitas, Maria aqui deixou o serviço acumular! Tudo bem, estávamos prontos para a próxima festa, que não demorou a chegar. Afinal de contas, e o clássico enterro dos ossos? Como é que ficava?

 

5 comentários em “97 – Bate-volta em Córdoba”

  1. É chica, eu sou louca pra conhecer Cordoba, meu chefe é de lá e de vez em quando me traz umas fotos lindasss , tanto da cidade como das casas com aqueles vazinhos de flores fofos!!!

    Qquer dia desses faço um bate e volta !!!

    beijosss

  2. Oi Bi!

    Ai, que delícia… você foi para uma das minhas cidadezinhas preferidas da Espanha. Adoro Córdoba. Acho que até já tinha falado isso para você.

    Sei lá, mas aquela mesquita e aquelas ruazinhas estreitas de pedras da cidade, com aquele rio e suas pontes ao lado me deixam encantada. Sem contar que ali há uma mescla de tantas culturas – traços deixados por invasores – que é de arrepiar. Adoro. E, como bem dizes, ali se come e se bebe bem, o que não é em todo lugar que se consegue. Prefiro Córdoba a Sevilla, por exemplo.

    Fiquei com vontade de voltar lá… hehehehehehe. Beijos

  3. Oi, Alê!

    Que engraçado, muita gente faz essa comparação entre Córdoba e Sevilla. Como costumam fazer entre Madrid e Barcelona. Não entendo o porquê. Pessoalmente, acho as duas cidades completamente diferentes e gosto das duas.

    Agora, definitivamente, a mesquita de Córdoba é algo impressionante!

    Besitos

  4. Oi, Marianne!

    Estou na frente do confessionário, que aqui se chama penitenciário. A mão cortando a cabeça era só gaiatice!

    Meu cabelo está enormous, mas ainda não tenho vontade de cortar. De vez em quando alguém me pergunta se estou fazendo promessa!

    Besitos

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s