53 – As pessoas-rolha

Não sou uma fã ardorosa, mas curto histórias em quadrinhos. Gosto dos nomes dos super-heróis e, mais ainda, dos infâmes nomes dos vilões. 

Pois nas ruas de Madri há vilões de histórias em quadrinhos, são as “pessoas-rolha”. Elas se disfarçam de pessoas normais e se distribuem pelas calçadas cheias. A função é atrapalhar o máximo possível o fluxo normal de caminhada dos outros pedestres. 

A mulher-rolha costuma andar com enormes sacolas bem d-e-v-a-g-a-r-i-n-h-o no seu caminho. Ela espera ardilosamente a hora que você vem caminhando distraída para saltar na sua frente e montar uma barreira quase intransponível. Sua variação mutante pode ser ainda mais perigosa, pois vem acompanhada da criança-rolha.  

O homem-rolha é competitivo. Ele anda devagar na sua frente, mas se você tentar ultrapassá-lo, ele acelera o passo para você dar de cara em uma árvore. Se você recuar, ele volta a diminuir a velocidade. Sua periculosidade pode aumentar caso se sinta terrivelmente ameaçado. Ele acende um cigarro bem fedorento e tenta jogar as cinzas em você. 

A espécie mais cruel e inteligente são os velhinhos-rolha. Esses fazem questão de andar lentamente na diagonal, fazendo zig-zags cronometrados com sua tentativa de ultrapassagem. São perversos e jogam com sua culpa de se aborrecer com um idoso. 

Agora, dose mesmo é quando as pessoas-rolha se encontram. Óbvio, tudo combinado para te atrapalhar! Aparentemente, elas não se conhecem, mas emitem um som inaudível aos seres humanos comuns e, dessa forma, se reunem rapidamente.Elas se especializam em qualquer tipo de entrada ou saída: desembarque de aeroporto, escadas rolantes, entradas de metrô etc. Eventualmente, eles também utilizam a versão móvel, o “arrastão”, aquela onde o grupo todo quer andar um do lado do outro e ninguém mais passa. 

É possível contra atacá-los, mas exige experiência.  

Quando você estiver atrás deles:  

a)      Amadores – finja que vai para um lado, dissimule, pule rapidamente para o outro e continue. Nem sempre funciona, principalmente com os velhinhos-rolha que são muito astutos.

b)      Profissionais – Pise bem forte, como um dançarino flamenco. Faça com que eles escutem seus passos se aproximando e a batida do coração seja alterada. Respire alto para aumentar o suspense, e vá invadindo o espaço vital da pessoa-rolha, de preferência no lado em que ela tiver uma bolsa ou algo de valor. O bafo da sua respiração deve alcançar a nuca do seu adversário-rolha. Intimide! Agora o golpe de misericórdia, comece a tossir como estivesse com uma terrível gripe, aquela tosse disseminadora de vírus. Essa tática, quando bem executada, é infalível! 

Quando eles estiverem vindo na sua direção: 

a)      Amadores – atravesse rapidamente para a outra calçada. Funciona, entretanto, você demonstra fraqueza.

b)      Profissionais – pratique sua postura ameaçadora. Costas retas, passos firmes, olhando para frente, mas não nos olhos. Olhe para o horizonte com o olhar de um toureiro raivoso. Ombro direito um pouco mais à frente, assim como quem vai dar um sopapo. Não sorria em nenhuma hipótese, qualquer sinal de gentileza nesse momento é fatal! E siga em frente, ao ataque! 

Gente! Acaba de me ocorrer: será que acabei de desvendar como surgiu a dança flamenca? 

Seja bem vindo a comentar! Sua resposta pode demorar um pouco a ser publicada.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s